Leia na íntegra os documentos de que Constâncio não se recorda

Veja aqui os documentos trocados entre o Banco de Portugal e José Berardo, que confirmam que o Banco de Portugal autorizou Berardo a levantar 350 milhões de euros na CGD, o banco público, para ficar com 7% do BCP.

Foto

O PÚBLICO teve acesso à troca de correspondência entre o Banco de Portugal e a Fundação Berardo sobre a concessão de crédito de 350 milhões de euros da Caixa Geral de Depósitos ao empresário José Berardo, que na altura já não dispunha de capitais próprios adequados.

Estes são os documentos mais importantes que provam que o Conselho de administração do Banco de Portugal liderado por Vítor Constâncio teve conhecimento e autorizou, em 2007, toda a operação problemática.

Consulte aqui os quatro documentos

Ouvido na comissão parlamentar de inquérito à gestão e recapitalização da CGD, a 28 de Março deste ano, o ex-governador afirmou que o BdP “só tem conhecimento delas [operações de crédito] depois” de os bancos as efectivarem. “Como é óbvio. É natural! Essa ideia de que [o BdP as] pode conhecer antes é impossível”, afirmou.