Renda acessível permite poupar 240 euros num T2 de Campo de Ourique, em Lisboa

São hoje publicadas em Diário da República as três portarias que vão especificar o funcionamento do programa com que o Governo quer incentivar os proprietários a pedirem rendas 20% abaixo do preço de mercado. Há tectos máximos e novos critérios para rendas médias.

Foto
Miguel Manso

Um proprietário que queira colocar o seu T2 em Campo de Ourique, em Lisboa, com 95 metros quadrados, cozinha equipada, e sem estacionamento no segmento do arrendamento acessível deverá cobrar menos 246 euros de renda para poder beneficiar de isenções fiscais. No mercado livre, a renda desse T2 seria de 1228 euros, enquanto, no âmbito do programa de arrendamento acessível, a renda a cobrar desce para os 982 euros. Por outro lado, de acordo com as portarias que são publicadas esta quinta-feira em Diário da República, em todo o concelho de Lisboa, o preço máximo de renda a cobrar por um T2 é de 1150 euros​. Isto, porque as portarias definem os limites gerais de preço de renda mensal por tipologia e por concelho no âmbito do Programa de Arrendamento Acessível (PAA).