Força Aérea contrata empresa suspeita de a roubar

Militares alegam que não querem discriminar ninguém. Outra das empresas arguidas na Operação Zeus fez negócios no valor de 3,5 milhões com as Forças Armadas, PSP e GNR já depois de ter sido acusada de corrupção.

Beja
Foto
LUSA/NUNO VEIGA

A Força Aérea Portuguesa continua a dar dinheiro a ganhar a firmas que estão a ser julgadas no Tribunal de Sintra por suspeitas de roubarem mantimentos para as messes e de pagarem luvas a militares.