CP reforça serviço de Verão para Algarve com comboio mais lento

Em vez de uma composição Intercidades, a empresa vai colocar uma automotora inter-regional entre Faro e Lisboa nos fins-de-semana de Junho e Setembro.

,Transporte ferroviário
Foto
Nuno Ferreira Santos

É habitual a CP aumentar a sua oferta para o Algarve nos meses de Verão com mais um Intercidades aos fins-de-semana, mas este ano será uma UTE (Unidade Tripla Eléctrica) que vai fazer um serviço inter-regional entre Lisboa e Faro. Trata-se de composições que foram adaptadas para o serviço Intercidades da linha da Beira Baixa onde operaram durante seis anos e que têm, por isso, um grau de conforto superior às restantes automotoras eléctricas.

A CP justifica esta opção por não possuir carruagens Intercidades disponíveis para fazer mais um comboio Lisboa – Faro – Lisboa aos fins-de-semana. Quase 30% do parque destas carruagens está imobilizado nas oficinas à espera de reparação ou manutenção.

Com as UTE, a viagem entre Lisboa Oriente e Faro dura quatro horas, ao contrário dos Intercidades que demora cerca de três horas e meia. Em ambos os casos a viagem encurta oito ou 12 minutos, se a origem ou destino for, respectivamente, em Entrecampos ou Sete Rios.

Embora tenha paragem nas mesmas estações que os Intercidades, estas automotoras estão limitadas a uma velocidade máxima de 120 Km/hora enquanto que os Intercidades podem circular a 200 Km/hora nos troços em que a infra-estrutura o permite.

Sendo um Inter-regional, o bilhete entre a capital e Faro custará 19,75 euros, ao invés dos 21,90 euros do comboio Intercidades.

Este serviço realiza-se às sextas-feiras com saída do Oriente às 19h32 e chegada a Faro às 23h33. O regresso é feito no domingo com partida da capital algarvia às 20h08 e chegada a Lisboa à meia-noite. Nas semanas em que há feriados estes comboios podem realizar-se na véspera ou no próprio dia feriado.

Já no Algarve, onde a CP opera entre Vila Real de Sto. António e Faro com serviço regional, existe o risco de se ficar em terra ou de se fazer a viagem em autocarro. A falta de composições a diesel tem obrigado a empresa a suprimir comboios todos os dias, pelo que é conveniente que os interessados se informem antes de viajar naquela linha.