Crítica

Apogeu de Chico, saudade de João

Antes do Prémio Camões, Chico Buarque teve em Caravanas Ao Vivo o seu mais recente apogeu. O CD, duplo, coincide com o regresso, em vinil, do mítico disco fundador da bossa nova, sessenta anos após a primeira edição.

Matthieu Chedid
Foto
paulo pimenta

É uma curiosa sensação, a de pôr a rodar o mais recente disco de Chico Buarque, um duplo que regista na íntegra o espectáculo Caravanas Ao Vivo. Porque alinhamento e ambiência recordam, como se fosse possível revivê-lo, o que milhares de portugueses viram e ouviram nos coliseus de Lisboa e Porto em seis noites de Junho de 2018. “Um espectáculo tão profissional quanto emocional, sem truques de atracção fácil”, escreveu-se então no PÚBLICO, e a audição destas gravações, feitas no espaço Tom Brasil de São Paulo, em 13 e 14 de Abril de 2018, confirmam-no plenamente.