Há três novas crias de leão no Jardim Zoológico de Lisboa

Com o declínio dos leões no seu habitat natural, a reprodução em parques ganha relevância e são agora dez os leões que rugem no Jardim Zoológico de Lisboa.

,Leão
Fotogaleria
Uma das crias no Jardim Zoológico CARLOS NUNES
Fotogaleria
CARLOS NUNES
,Leão da África Oriental
Fotogaleria
CARLOS NUNES

São dois machos e uma fêmea e têm sete meses de idade: os três novos leões-africanos do Jardim Zoológico de Lisboa serão apresentados esta semana, elevando para dez o número de felinos deste clã. As crias serão amamentadas pela progenitora ao longo de dois anos, período durante o qual os leões aprenderão a caçar, a camuflar-se e a compreender a hierarquia do grupo em que estão integrados, refere o Jardim Zoológico em comunicado.

“De porte majestoso, o leão-africano (Panthera leo) é o maior carnívoro do seu continente”, explica o Jardim Zoológico. Esta espécie está classificada como “vulnerável” pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, em português) e tem vindo a decrescer em grande parte devido à perda dos seus habitats naturais e à caça ilegal para obtenção de troféus, levada a cabo por populações locais. O que faz com que a reprodução em cativeiro “assuma elevada importância”.

PÚBLICO -
Foto
Uma das crias do Jardim Zoológico CARLOS NUNES

O Jardim Zoológico explica ainda que, nesta espécie, o macho é maior e mais pesado do que a fêmea, e tem uma grande juba que começa a aparecer por volta dos três anos de idade. Tanto os machos como as fêmeas têm um tufo de pêlos na ponta da cauda, que utilizam na comunicação com o resto do grupo, juntamente com expressões corporais e rugidos.

As crias serão apresentadas por um biólogo do Jardim Zoológico nas manhãs de quarta-feira a segunda-feira, (de 5 a 10 de Junho, menos na sexta-feira), dias entre os quais decorre a “semana do ambiente” no zoo: serão divulgadas curiosidades sobre os leões e também haverá conversas sobre o ambiente, os plásticos e os oceanos. O Jardim Zoológico acolhe mais de 2000 animais de 300 espécies.