Pepe vinca ambição de Portugal na Liga das Nações

Defesa do FC Porto rejeita favoritismo por respeito aos adversários, mas assume capacidade para triunfar.

Foto
LUSA/JOSE COELHO

O defesa central Pepe considerou esta segunda-feira que a selecção portuguesa de futebol é “candidata, mas não favorita” à conquista da Liga dos Nações, que se disputa em Portugal, entre quarta e domingo.

Na antevisão à prova, antes do primeiro treino que a equipa lusa efectuou na cidade do Porto, onde vai defrontar a Suíça, nas meias-finais, na quarta-feira (19h45, RTP1), sob arbitragem do alemão Felix Brych, Pepe vincou a ambição nacional nesta prova.

“Somos candidatos, pois temos a ambição de querer sempre mais. Favoritismo? São quatro equipas de muita qualidade e temos de respeitar os adversários. Mas vamos fazer tudo para ganhar. É importante para nós, para o país e para os adeptos”, disse Pepe.

Questionado sobre o incidente dos insultos ao jogador do Benfica João Félix, na chegada da comitiva ao norte do país, Pepe desvalorizou o assunto e garantiu que o ambiente no grupo é espectacular.

“Quando cheguei à selecção notava-se um pouco o que era o Norte e o Sul. Mas agora, no nosso grupo de trabalho não há isso. Independentemente dos clubes que representamos, estamos a defender o país. O ambiente está espectacular”, vincou o defesa.

Nessa perspectiva, Pepe disse acreditar que “todos os adeptos vão apoiar a selecção” no Estádio do Dragão.
"Esse apoio, que sentimos de Norte a Sul, é muito importante para os jogadores. Sentimos que somos bem recebidos em todo o lado. E mesmo quando não conseguimos vencer, as pessoas apoiam-nos”, afirmou.

A nível desportivo e sobre as escolhas do seleccionador para o eixo da defesa, Pepe considerou que o grupo de trabalho tem várias alternativas de qualidade.

“Quem for escolhido vai corresponder, para que possamos sair vitoriosos neste jogo”, antecipou. Sobre o facto de não ter havido jogos de preparação para esta competição, Pepe lembrou que “houve pouco tempo” para os jogadores passarem dos compromissos dos clubes para os trabalhos da selecção.

“Eu, por exemplo, estive na final da Taça de Portugal. Foram poucos dias para descansar. Neste momento, estamos a defender o nosso país e não temos de nos desculpar. Temos qualidade suficiente para desenvolver o nosso futebol”, assumiu.

Voltando às expectativas para a competição, Pepe referiu que “os portugueses estão habituados a uma selecção trabalhadora, humilde dentro de campo e que respeita” os adversários.

“Temos uma grande ambição de voltar a dar uma alegria ao nosso povo. Não sentimos mais responsabilidade do que em outras competições e estamos orgulhosos de vestir esta camisola. Vamos procurar fazer o nosso trabalho para sairmos contentes”, vincou o experiente defesa central.

Sugerir correcção