O desejo de Kenin tornou-se realidade

Norte-americana nascida em Moscovo afastou de Roland Garros a favorita Serena Williams.

Foto
Reuters/GONZALO FUENTES

Há já algum tempo que Sofia Kenin queria estar no mesmo court com Serena Williams. Mas nunca se proporcionou treinarem-se ou coincidirem na selecção dos EUA. A oportunidade surgiu num dos melhores cenários possíveis: uma terceira ronda de um torneio do Grand Slam, no imponente court Philippe Chatrier. Foi lá que a tenista nascida em Moscovo há 20 anos confirmou os adjectivos que têm vindo a ser colados ao seu nome: grande atitude competitiva e enorme auto-confiança. O resultado foi a eliminação de Roland Garros da detentora de 23 Grand Slams.

“Serena é uma jogadora tão dura! Ainda estou a tentar processar o que aconteceu. Sabia antes do encontro que estava pronta, fui para o court para ganhar o encontro”, afirmou Kenin, horas depois de vencer Serena, por 6-2, 7-5. A campeoníssima acusou a falta de competição nas últimas semanas e acumulou 34 erros não forçados, quase metade dos 80 pontos ganhos pela antiga número dois do ranking mundial júnior e actual 35.ª na tabela WTA.

Após o confronto de hora e meia, Kenin teve alguns problemas em controlar as emoções. “É uma grande vitória para mim, como viram; normalmente, não choro após os encontros”, frisou Kenin, que teve como treinador Rick Macci, que acompanhou as Williams ainda teenagers.

Embora estreante nesta fase de majors, a filha de emigrantes russos já tinha há dado bons sinais no início do ano, ao conquistar o primeiro título da carreira, em Hobart. Agora, a jovem norte-americana vai discutir um lugar nos quartos-de-final de Roland Garros com Ashleigh Barty (8.ª), que, pelo terceiro Grand Slam consecutivo, passa três rondas.

Mas Kenin não é a única jovem em destaque em Paris. Pela primeira vez desde 2008, três adolescentes avançaram até aos oitavos-de-final: Amanda Anisimova (17 anos), Iga Swiatek (18) e Marketa Vondrousova (19). 

Antes, tinha sido a actual líder do ranking, Naomi Osaka, a ser afastada. Já se sabia que a terra batida não é o piso preferido da japonesa, mas mais surpreendente foi ser derrotada por Katerina Siniakova (6-4, 6-2), que, embora seja a melhor tenista do mundo no ranking de pares, nunca tinha ultrapassado duas rondas num Grand Slam em singulares.

Pelo contrário, Simona Halep (3.ª) reforçou o estatuto de principal candidata a revalidar o título, ao arrasar Lesia Tsurenko (27.ª) em 55 minutos: 6-2, 6-1.

No torneio masculino, todo o top 10 mantém-se em prova, depois de Stefanos Tsitsipas e Stan Wawrinka vencerem os duelos que tinham ficado interrompidos na véspera e marcarem encontro nos “oitavos”. A essa fase, passaram igualmente Novak Djokovic, Dominic Thiem, Alexander Zverev, Juan Martín del Potro, Fabio Fognini, Karen Khachanov, Gael Monfils e Jan-Lennard Struff – o único não cabeça de série na parte superior do quadro.