Detido comandante de navio que colidiu com barco turístico em Budapeste

Acidente fez pelo menos sete mortos e há 21 pessoas desaparecidas.

Fotogaleria
Reuters/ANTONIO BRONIC
Fotogaleria
LUSA/ZOLTAN BALOGH
Fotogaleria
LUSA/Zoltan Balogh
Fotogaleria
LUSA/Tamas Kovacs
Fotogaleria
LUSA/Tamas Kovacs
Fotogaleria
LUSA/Zoltan Mathe
Fotogaleria
LUSA/BALAZS MOHAI
Fotogaleria
LUSA/BALAZS MOHAI
Fotogaleria
Reuters/BERNADETT SZABO
Fotogaleria
Reuters/BERNADETT SZABO
Fotogaleria
LUSA/ZOLTAN MATHE

O capitão do navio que colidiu esta quinta-feira com uma pequena embarcação de turismo no Danúbio, em Budapeste, foi detido esta sexta-feira pela polícia húngara. Segundo a BBC, o cidadão ucraniano de 64 anos foi considerado suspeito de “conduta imprudente” ao comando do seu navio no momento em que o acidente aconteceu. Pelo menos sete pessoas morreram, outras sete sobreviveram e 21 estão desaparecidas.

O barco que transportava turistas sul-coreanos afundou logo após a colisão com o navio de maior porte. O tráfego fluvial no Danúbio costuma ser seguro e colisões desta natureza são raras, apesar do elevado número de navios e embarcações. 

As sete pessoas resgatadas com vida das águas encontravam-se em estado de hipotermia, mas já estão estáveis, reporta a BBC. Entretanto, as buscas pelas 21 pessoas que ainda estão desaparecidas prosseguem com o apoio de barcos, mergulhadores, holofotes e detectores de temperatura ao longo de vários quilómetros do rio, onde a temperatura da água se encontrava entre os 10 e os 12 graus Celsius.

As equipas de buscas já alertaram para o facto de, à medida que o tempo passa, as correntes fortes do Danúbio reduzirem ainda mais as hipóteses de encontrar sobreviventes. Segundo a polícia local, as sete vítimas mortais já confirmadas não estavam a usar coletes salva-vidas, e três delas foram encontradas a vários quilómetros do local da colisão.

A maior parte dos turistas sul-coreanos que viajavam no barco tinham idade compreendidas entre os 40 e os 50 anos, mas no grupo estava também uma criança de seis anos acompanhada pelos pais e um homem de 70 anos.

O nível das águas do Danúbio está elevado devido às chuvas dos últimos dias e a corrente tem estado forte. Estes factores, aliados à má visibilidade, têm dificultado os trabalhos de busca e salvamento.

A agência responsável pela organização da viagens dos turistas sul-coreanos disse que a maioria das pessoas a bordo tinha escolhido fazer o passeio de barco apesar das condições meteorológicas adversas que se faziam sentir. O grupo tinha partido da Coreia do Sul a 25 de Maio para uma viagem de uma semana que teve como primeira paragem Munique. 

O barco já estava a voltar do passeio de uma hora pelo Danúbio. Entre barcos turísticos e grandes navios de cruzeiro, chegam às centenas os barcos que percorrem diariamente o rio. Mesmo com as condições meteorológicas desta quarta-feira, existiam bastantes barcos a realizar passeios.