Sete ideias para sair esta semana

Da cidade à aldeia, por jardins e sobrais, entre marionetas e artistas, a ordem é só uma: festejar.

,Artista
Foto
DR

COVILHÃ
Mural para intervir

De 1 a 10 de Junho
Vários locais

Vhils, Bordalo II e Pantónio já fazem parte da paisagem urbana covilhanense. As suas intervenções vão agora ter a companhia de outras: do espanhol Sebas Velasco, do brasileiro Douglas Pereira e dos portugueses Kruella D’Enfer e Mário Belém. São estes os artistas chamados pela sexta edição do Wool - Covilhã Arte Urbana a decorar muros, fachadas, empenas e outras “telas” da cidade. Eles vão trabalhando; o público vai acompanhando. Mas nem tudo é pintura de murais. No programa entram também visitas guiadas, conversas com artistas, oficinas, projecções de filmes acerca de Arte e Activismo (dia 7, às 21h30) e um concerto de Tó Trips e João Doce (dia 9, às 21h30). A comunidade contribui com fotografias para exposição Intemporal - Olhares sobre o Wool, em que cada imagem pode ser comprada por um euro que reverte para a associação Guardiões da Serra da Estrela (inauguração no dia 4, às 21h30).
Programa completo aqui.
Grátis (excepto visitas guiadas, a 2€)

 

PÚBLICO -
Foto
Emilie Pecunia

LISBOA
Festas no ar

De 1 a 30 de Junho
Vários locais

Depois de ter estado na praia da Amoreira a dar espectáculo na Páscoa, a artista francesa Tatiana-Mosio Bongonga regressa para outro momento de funambulismo. O cabo tem agora 300 metros de comprimento, está esticado a mais de 30 de altura, atravessa a Fonte Luminosa e conta com 80 voluntários para assegurar a estabilidade. São estas Linhas Voadoras que abrem oficialmente as Festas de Lisboa (dia 1 de Junho, às 19h30; grátis), que vão marcar todo o mês com centenas de propostas: arraiais, marchas, cinema ao ar livre ou temático, casamentos de Santo António, Fado no Castelo, música na rua e uma grande variedade de festas. Para já, para o primeiro dia, aqui ficam quatro sugestões extra, igualmente gratuitas e a pensar na festa que também é o Dia Mundial da Criança: a celebração do primeiro aniversário do LU.CA - Teatro Luís de Camões com leituras, oficinas, passeios, instalações e uma peça de Gandini Juggling inspirada em Pina Bausch (a partir das 15h), O Aljube a Contar Histórias de resistência e liberdade em “tempos que não eram para meninos” (Museu do Aljube, 11h), uma oficina ao ar livre para aprender a construir marionetas usando técnicas de reciclagem (Museu da Marioneta, 15h) e a Feira de Ciência De Que É Feito o Mundo?, com experiências, conversas com cientistas, jogos e actividades no Jardim Botânico (Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa, das 11h às 18h).
Programa completo aqui.

 

PÚBLICO -
Foto
António Carrapato

CORUCHE
O que é encortiçado é bom

De 30 de Maio a 2 de Junho
Observatório do Sobreiro e da Cortiça, Parque do Sorraia, Centro de Exposições e outros locais

O maior vestido em fio de cortiça (17 metros) em exposição. Provas de vinho no espaço Wine & Cork. Na zona Sabores do Montado, degustações e show cookings com ingredientes como cogumelos, espargos, túberas ou bolota. O sobreiro como símbolo nacional a motivar conferências e debates. É Coruche a reafirmar o título de capital mundial da cortiça com a 11.ª edição da maior feira do sector. Ao mesmo tempo que celebra o décimo aniversário do Observatório do Sobreiro e da Cortiça, a Ficor - Feira Internacional da Cortiça promove passeios, jogos, gincanas, eventos desportivos, workshops, música (Raquel Tavares actua no sábado, às 22h) e, nas tardes de fim-de-semana, insufláveis, trampolins, pinturas faciais e ateliês para os miúdos. Como o Dia Mundial Mundial da Criança (1 de Junho) coincide com o Dia Nacional do Sobreiro e da Cortiça, terão também à sua espera acções ecológicas promovidas em parceria com a Quercus.
Horário: quinta, das 9h30 às 23h; sexta das 9h15 às 24h; sábado das 9h às 24h; domingo, das 9h às 21h.
Programa completo aqui.
Entrada livre

 

PÚBLICO -
Foto
Jardim de Microclimas DR

PONTE DE LIMA
Jardins até ao fim

De 31 de Maio a 31 de Outubro
Vários locais

Estão abertos os Jardins do Fim do Mundo. É este o tema da 15.ª edição de um festival limiano que, desde que se instalou numa antiga quinta minhota, já atraiu mais de um milhão de visitantes. A arte de bem jardinar, com a criatividade como motor e a sustentabilidade em mente, é o foco do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima. O convite é para percorrer os cantos e recantos dos 11 projectos efémeros que foram seleccionados por um painel de especialistas em arquitectura paisagista, jardinagem, espaços verdes, botânica, design e artes plásticas. Vêm de nove países (Alemanha, Argentina, Áustria, Brasil, China, Espanha, Itália, Portugal e República Checa) para se juntarem ao mais votado pelo público na edição passada: o Jardim de Microclimas holandês.
Horário: segunda, das 13h30 às 19h (em Julho e Agosto, fecha às 20h; em Outubro, fecha às 18h); terça a domingo, das 10h às 19h (em Maio, Junho e Setembro, fecha para almoço de terça a sexta, das 12h às 13h30; em Julho e Agosto, fecha às 20h; em Outubro, fecha às 18h).
Bilhetes a 1€ (simples) e 2€ (passe de época); grátis até 12 anos

 

PÚBLICO -
Foto
Circus Funestus DR

ÉVORA
De volta a Évora em marionetas

De 4 a 9 de Junho

No Teatro Garcia de Resende, na Praça do Giraldo, por jardins diversos, entre as bancas do mercado ou com vista para o Templo de Diana, toda a cidade se enche de histórias contadas por bonecreiros. A BIME - Bienal Internacional de Marionetas de Évora está de volta após seis anos de paragem e o regresso faz-se com um programa vasto e recheado: seis dias com 28 companhias de 11 países, num total de 85 artistas. A 14.ª edição começa na terça-feira, dia 4, às 17h30, com um cortejo de Gigabombos da associação portuguesa Imaginário. À mesma hora, saem à rua as Marionetas Gigantes de Moçambique e o grupo chinês Teatro de Marionetas de Yangzhou. Ficam assim abertas as alas para as marionetas de luva do italiano Salvatore Gatto, a comédia de amor apocalíptica Circus Funestus dos dinamarqueses Sofie Krog Teater, as sombras chinesas da argentina Valeria Guglietti, os microbonecos da holandesa Mikropódium, O Romance do Vaqueiro Benedito com suas personagens do folclore brasileiro e o concerto da peculiar orquestra do grupo espanhol Títeres Cacaramusa Teatro, entre muitos outros. Os típicos Bonecos de Santo Aleixo alentejanos não faltam à festa, nas mãos de uma série de companhias portuguesas.
Programa completo aqui.
Grátis a 6€; passes de 25€ a 45€

 

PÚBLICO -
Foto
Mosteiro de Tibães Adriano Miranda

BRAGA
Dar de beber ao ambiente

De 6 a 9 de Junho
Mosteiro de Tibães

O maior festival de sustentabilidade do país é, este ano, um Planeta Água. É este o tema que faz mover o 11.º Greenfest, um evento apostado em cultivar o bem-estar – connosco, com os outros, com o planeta e, já agora, com a carteira – em formas que podem ir da nutrição à moda, do exercício ao mindfulness, dos projectos sociais às propostas tecnológicas. Profissionais, interessados e curiosos encontram aqui um lugar para conferências, palestras, workshops, demonstrações, sessões de meditação e show cookings, intercalados com animação teatral e musical, sem esquecer o mercado biológico e o de artesanato a funcionar em permanência. Tudo à medida de toda a família e dentro do cenário histórico que é o Mosteiro de Tibães, onde decorre a manga bracarense deste Greenfest (próxima paragem: Campus de Carcavelos da Universidade Nova de Lisboa, de 17 a 20 de Outubro).
Horário: das 10h às 20h.
Programa completo aqui.
Grátis (mediante inscrição)

 

PÚBLICO -
Foto
Melech Mechaya DR

LOULÉ
Alte e artes

De 7 a 9 de Junho
Aldeia de Alte

Imagine que uma aldeia do interior algarvio, daquelas que mantêm o carácter típico, o ritmo de outros tempos e a genuinidade das gentes, se deixada invadir não por turistas, mas por artistas em concertos, bailes, peças de teatro, projecções, animação de rua... É o que acontece quando Alte se faz palco do Fusos - Festival de Fusões Artísticas, uma iniciativa da associação cultural Fungo Azul. Na verdade, não há um, mas mais de 20 palcos, que tanto podem nascer num antigo lagar como num terraço, num edifício abandonado ou num restaurante. Entre os momentos “altemente” a não perder estão uma exposição de Fusinhos feitos por crianças de Alte (dia 7, às 14h30), o Labirinto do Artista Daniel Vieira (17h30), um espectáculo de música e luz a partir do Cerro da Galvana (21h30), as Varandas da Memória do Ao Luar Teatro (dia 8, 18h), a sessão de cinema Alte(m) Tempos (dia 9, 14h30) e a música de Viviane, Anaquim e Melech Mechaya no remate de cada dia.
Horário: a partir das 14h30.
Mais informações aqui.
Grátis

 

Mais ideias para sair? Por aqui

Guia do Lazer: música, teatro, dança, artes, feiras e muito mais

 

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: Cinema
É troll, é pedra, é um caminho

A pretexto do Dia Mundial da Criança, vá com as suas conhecer Trym, príncipe dos trolls. Troll e o Reino de Ervod é uma história de amizade e coragem que começa quando Trym viaja a um lugar misterioso e perigoso para salvar o seu pai, que se transformou em pedra. Escrito e realizado por Kevin Munroe, conta com as vozes de Inês Castel-Branco, Paulo Pires, Isaac Carvalho e Madalena Aragão na versão portuguesa.