Maria “guardou o fogo para dias de pouca luz” e venceu o prémio Novos Talentos Fnac

©Maria Oliveira
Fotogaleria
©Maria Oliveira

Foi a partir do universo da sua mãe — gestos, postura e outras características — que Maria Oliveira, natural de Ponte de Lima, desenvolveu o projecto que foi agora distinguido nos prémios Novos Talentos Fnac, na categoria de Fotografia. A série Guardar o fogo para dias de pouca luz foi registada em película de 35 milímetros ao longo de um ano na região que a viu nascer e onde ainda reside a mãe, mulher que é a protagonista “presente, mas oculta” do projecto criado em resposta a um desafio colocado pelo Laboratório de Criação do Ci.clo, explicou Maria ao telefone com o P3 a partir da Dinamarca.

“A mãe é o ponto de partida para o retrato da mulher como ser independente, forte, resistente — o motor da família”, explica. “A figura materna pode ser, também, percepcionada como elemento natural e o seu papel pode ser extrapolado e assumido como ‘mãe-terra’, ‘mãe-natureza’. No fundo, o projecto convida a reflectir sobre a relação profunda deste ser ‘que dá vida’ com o meio envolvente. A mulher é omnipresente.” O facto de ter crescido num meio rural influenciou a busca de elementos humanos e naturais nas imagens. “Existe, onde cresci, uma ligação estreita das pessoas com a natureza, com a terra. Isso faz parte do meu imaginário e foi isso que procurei quando fotografei”, elucida a fotógrafa auto-didacta de 36 anos.

Vencer o prémio Novos Talentos Fnac foi uma surpresa. “Estou contente”, confessa. “É bom sentir que o meu trabalho é reconhecido.” Espera que a distinção a ajude a nível profissional, mas mantém-se “expectante”. Formada em Comunicação Social pela Universidade do Minho, Maria começou a fotografar em 2012, aquando da frequência de um intercâmbio no Brasil. A cadeira de Fotojornalismo que frequentou além-mar, e que a colocou em contacto com a fotografia analógica, foi determinante. Desde então, nunca mais parou. O projecto anterior, Sob Vigia dos Animais Antigos, pode ser revisto aqui. O último trabalho que realizou, intitulado É ainda manhã, está em exposição nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto, até 2 de Julho, a propósito da Ci.Clo Bienal de Fotografia do Porto, e será, brevemente, publicado no P3.

©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
©Maria Oliveira
Sugerir correcção