Petr Cech: o guarda-redes que resistiu ao medo de voltar à baliza

A final da Liga Europa entre Arsenal e Chelsea não só marca um duelo europeu entre eternos rivais londrinos, mas também o final de carreira do guardião checo, que esteve perto deixar o futebol muito cedo.

Petr Cech vai-se despedir dos relvados pelo Arsenal, na final da Liga Europa, frente ao Chelsea
Fotogaleria
Petr Cech vai-se despedir dos relvados pelo Arsenal, na final da Liga Europa, frente ao Chelsea Reuters/CHRISTIAN HARTMANN
Fotogaleria
Petr Cech Reuters/DYLAN MARTINEZ
Fotogaleria
Petr Cech Reuters/STEPHEN HIRD
,Futebol
Fotogaleria
Petr Cech Reuters/MICHAELA REHLE
,Liga dos Campeões UEFA
Fotogaleria
Petr Cech Reuters/TONY GENTILE
,Futebol
Fotogaleria
Petr Cech DYLAN MARTINEZ
,Jogador de futebol
Fotogaleria
Petr Cech Reuters/SERGIO PEREZ

Há finais de carreira improváveis. Esta quarta-feira, em Baku, no Azerbaijão, Petr Cech vai guardar as redes de uma baliza de futebol pela última vez na sua carreira, ao serviço do Arsenal, com 37 anos. Antes de pendurar as luvas, o checo terá pela frente o Chelsea, na final da Liga Europa. Este duelo londrino pode valer um troféu e, para os “gunners”, o acesso directo à Liga dos Campeões. Para Cech será o último embate com um clube em que esteve 11 temporadas, com o qual venceu a maioria dos seus títulos, e onde as suas exibições levaram muitos a considerá-lo como um dos melhores guarda-redes que o futebol já conheceu, mesmo depois de uma lesão que lhe podia ter tirado a vida.