Remédios homeopáticos ou complexos vitamínicos em farmácias?

A partir das 19h desta quinta-feira, será discutida a venda de remédios homeopáticos ou complexos vitamínicos em farmácias no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

Farmacia
Foto
A sessão inicia-se às 19h e termina por volta das 21h Sara Matos/Arquivo

Depois de sessões dedicadas à alimentação e à cosmética, o ciclo de debates “A falta de cultura científica paga imposto!” regressa ao Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, para pôr em cima da mesa o tema da venda de remédios homeopáticos ou complexos vitamínicos em farmácias. Esta sessão é já esta quinta-feira a partir das 19h. A entrada é gratuita, mediante inscrição no site da agência Ciência Viva.

“Remédios homeopáticos, complexos vitamínicos e outras coisas que desconfiamos que talvez nos façam bem. A credibilidade acrescida de que goza um produto à venda em farmácias é justificada? Que critérios têm as farmácias para a sua oferta sem receita médica?”, questiona-se num comunicado da Ciência Viva sobre esta sessão moderada por Catarina Carvalho, directora-executiva do Diário de Notícias.

Estas perguntas serão feitas a Armando Brito de Sá (médico especialista em medicina geral e familiar), Bruno Santos (da DECO - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor) e Alexandrina Ferreira Mendes (professora da Faculdade de Farmácia e investigadora do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra). Às 20h30, João Pires da Cruz (especialista em ciência de dados, sócio e co-fundador da empresa Closer) falará dos custos das más escolhas de produtos sem receita médica à venda em farmácias.

Organizada pela Comunidade Céptica Portuguesa e pela Ciência Viva, esta é a última sessão do ciclo de debates “A falta de cultura científica paga imposto!”. Este ciclo aborda temas ligados às pseudociências, mitos científicos e de toda a circulação de informação falsa que pode levar as pessoas a tomar más decisões. O PÚBLICO é media partner desta iniciativa.