Malásia vai devolver cerca de três mil toneladas de resíduos plásticos aos países de origem

O Ministério do Ambiente da Malásia anunciou esta terça-feira que 60 contentores de lixo plástico vão ser devolvidos aos países de origem.

Foto
Desde a proibição na China que a Malásia é o maior receptor de resíduos plásticos da Ásia Lai Seng Sin/Reuters

São três mil toneladas de detritos plásticos que as autoridades da Malásia decidiram devolver aos países de origem, entre os quais estão Espanha, Reino Unido, França e Estados Unidos da América, segundo revela a agência Reuters.

A Malásia passou a ser o maior destino de resíduos plásticos provenientes dos países desenvolvidos, depois de a China ter proibido a importação desses resíduos. Com esse aumento de lixo plástico, as fábricas de reciclagem aumentaram na Malásia e muitas delas funcionam sem licenciamento nem condições.

Segundo a ministra do Ambiente da Malásia, Yeo Bee Yin, os contentores que o país pretende devolver “entraram ilegalmente” na Malásia, com a ajuda de falsas declarações “entre outras infracções, em clara violação da legislação ambiental”.

“Nós pedimos aos países desenvolvidos que revejam a sua gestão de resíduos plásticos e que parem de o enviar para os países em desenvolvimento”, complementou a ministra malaia.

Dada a falta de condições de muitas das fábricas de reciclagem da Malásia, o plástico impróprio para reaproveitar é queimado e liberta gases tóxicos para a atmosfera ou acaba em aterros e contaminam os solos e os lençóis de água.

Cinco dos 60 contentores já foram devolvidos a Espanha. Pelo menos mais 13 países vão reaver o lixo que produziram, após esta decisão das autoridades da Malásia.