“Houve, proporcionalmente, mais portugueses a resistir aos nazis em França do que franceses”

Investigação de José Manuel Barata-Feyo levanta o véu sobre a participação dos portugueses na Resistência francesa à ocupação nazi. Em A Sombra dos Heróis há pedreiros que chegaram a capitães, agentes secretos e façanhas capazes de inspirar muitos filmes.

Arriscaram a vida, muitas vezes sozinhos, outras vezes em pequenos grupos. Participaram em grandes batalhas, em episódios esquecidos da II Guerra Mundial, em pequenos ataques de sabotagem, em combates contra o exército alemão ou as forças do Governo colaboracionista de Vichy. Uns morreram antes mesmo de desenvolverem a sua actividade de resistência ou quando ainda davam os primeiros passos nela. Outros serviram de espiões, angariaram informação importante para o esforço de guerra, ajudaram prisioneiros a escapar, abrigaram, alimentaram, transportaram homens que teriam morrido às mãos do inimigo, combateram o exército alemão na Legião Estrangeira numa das mais famosas batalhas do Norte de África: Bir Hakeim.