Hamilton vence GP Mónaco sem “dobradinha” da Mercedes

Verstappen terminou em 2.º mas caiu para o quarto posto após penalização por toque em Bottas, beneficiando Vettel.

Fotogaleria
Reuters/BENOIT TESSIER
Fotogaleria
LUSA/VALDRIN XHEMAJ
Fotogaleria
LUSA/VALDRIN XHEMAJ
Fotogaleria
LUSA/VALDRIN XHEMAJ

Lewis Hamilton (Mercedes) venceu este domingo o Grande Prémio do Mónaco em Fórmula 1, sexta prova do Mundial, reforçando a liderança, agora com 17 pontos de vantagem sobre o companheiro de equipa, Valtteri Bottas. Hamilton dedicou a 77.ª vitória da carreira, e terceira no principado, a Niki Lauda, que homenageou usando um capacete especial. A festa da Mercedes só não foi total porque, pela primeira vez na temporada, os “flechas de prata” falharam a “dobradinha”.

Max Verstappen (Red Bull) terminou em segundo, mas caiu para o quarto posto após penalização de cinco segundos. O holandês deu um toque no finlandês Valtteri Bottas, à saída das boxes, e foi punido. 

Verstappen ainda tentou a ultrapassagem a Hamilton, na penúltima das 78 voltas ao circuito, à saída do túnel, mas terminou mesmo fora do pódio, beneficiando ​Sebastian Vettel (Ferrari). O tetracampeão germânico terminou, assim, em segundo lugar, intrometendo-se na sociedade de Hamilton e Valtteri Bottas, que concluiu a corrida monegasca em terceiro.

Lewis Hamilton, que liderou desde a primeira volta, enfrentou alguns problemas relacionados com a degradação dos pneus, conservou a liderança, passando a somar 137 pontos no Mundial de pilotos, seguido por Bottas (120) e Vettel (82). O alemão recuperou o terceiro lugar por troca com Verstappen (78).

O monegasco Charles Leclerc (Ferrari) não concluiu a corrida, abandonando à 16.ª volta.