O “assunto de família” da André Ópticas é um atelier onde se fazem pares de óculos à medida

Além de ter uma espécie de museu, na nova loja da marca, situada no coração de Lisboa, é possível criar peças únicas e à medida do gosto de cada cliente.

Foto
Daniel Rocha

Quando era miúdo, André Leal, “não queria ter nada a ver com óculos”, ainda que o seu nascimento tenha sido a inspiração para o nome da óptica que Plínio e Ana Leal criaram em 1981, quando o filho tinha apenas três meses. A André Ópticas cresceu e faz por estes dias um ano que abriu a sua sétima loja no país, a segunda no Chiado, em Lisboa, a que mistura no mesmo espaço um atelier onde se produzem pares de óculos personalizados e um museu com peças únicas.