Opinião

Sai uma comenda para a presidente do IGCP?

A pergunta a fazer é simples: deve o Estado português especular com a sua dívida pública, ou seja, fazer uma aposta arriscada em dívida de prazos mais curtos, ou deve antes proteger-se de imprevisíveis, mas possíveis, subidas de taxas de juro?

1. Há uns valentes anos, estava o meu pai numa loja quando o começaram a tratar por sr. comandante. Da primeira vez, pensou que tinha ouvido mal, mas à segunda convenceu-se de que o estavam a tratar por comandante. Perante a surpresa do meu pai, que logo pediu esclarecimentos, o empregado lá explicou: “No seu cartão Multibanco, aparece ‘Com. Cristóvão de Aguiar’.”