Ministério está a autorizar mais horas extras para que alunos não fiquem sem aulas

Menos professores no sistema de ensino, mais baixas médicas e dificuldade em contratar os candidatos necessários. A menos de um mês do final do ano lectivo, é esta a equação que leva a que continuem a existir professores em falta nas escolas

Foto
PAULO PIMENTA

Com centenas de professores em falta nas escolas, devido sobretudo a situações de baixa médica, e sem candidatos suficientes para os substituir, o Ministério da Educação (ME) está a reforçar o número de horas extraordinárias dos docentes que se encontram em funções, de modo a reduzir o número de alunos que estão sem aulas a uma ou mais disciplinas.