Pint of Science: em cinco cidades, vai falar-se de ciência com um copo na mão

Entre 20 e 22 de Maio, Aveiro, Braga, Bragança, Lisboa e Porto recebem o Pint of Science. O evento leva ciência a alguns bares das cidades, através de conversas informais acompanhadas de um copo na mão. Há três sessões por dia, às 19h30, 20h30 e 21h30. Os bilhetes custam 2,50 euros por sessão.

Foto
Unsplash

Falar de ciência não precisa de ser um bicho de sete cabeças. O Pint of Science transforma discussões científicas em conversas informais e leva-as a bares de diversas cidades, para que possam ser ouvidas com um copo de cerveja na mão. Nesta edição, entre os dias 20 e 22 de Maio (segunda a quarta-feira), o festival estreia-se em Braga, Aveiro e Bragança, e mantém presença no Porto e Lisboa, à semelhança do que aconteceu em 2018.

São três sessões por dia — às 19h30, 20h30 e 21h30 — que acontecem simultaneamente em diferentes bares das cidades. O evento vai reunir investigadores de diversas áreas, “convidados a apresentar os seus projectos de forma simples e interessante”, lê-se no site do Pint of Science. Em Aveiro, Braga e Bragança, são três os bares que vão abrir portas à ciência, em cada cidade; em Lisboa e no Porto, são cinco, também em cada uma.

“Sociedade estereótipo-limitada” (Galitos Bar, Aveiro, 20 de Maio às 19h30), “Da origem do Universo à prevenção de doenças” (Setra, Braga, 21 de Maio às 21h30) e “A biodiversidade e os serviços ecossistémicos” (Praça 16, Bragança, 22 de Maio às 21h30) são alguns dos temas a ser discutidos nas cidades que se estreiam este ano. Cada sessão custa 2,50 euros e tem duração de duas horas, com intervalo.

Em Lisboa, as conversas estão divididas em sete temas: “Cabecinha pensadora” (neurociência, psicologia e psiquiatria); “Do 8 ao 80” (física, química, matemática e astronomia); “Com pés e cabeça” (medicina, biologia humana e saúde); “O nosso mundo” (geociência, botânica e zoologia); “Ter muita lata” (engenharia, robótica e computadores), “Chatear Camões” (direito, história, política e línguas) e “Pint’Arte” (ciência e arte). 

O Pint of Science começou em 2012, no Reino Unido e chegou a Portugal (Porto e Lisboa) em 2018. O objectivo é “tornar acessível a discussão científica a toda a população de forma a colmatar a falha de comunicação existente nesta área”. Além de Portugal, o evento vai acontecer simultaneamente em 23 países. O programa completo pode ser visitado no site.