Voto antecipado subiu mais de 480%

Este ano, pela primeira vez, qualquer eleitor podia pedir para votar antecipadamente.

Recentemente, o Parlamento testou o voto electrónico
Foto
Recentemente, o Parlamento testou o voto electrónico LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

O Ministério da Administração Interna revelou que 19.562 portugueses pediram, até às 0h desta sexta-feira, para votar antecipadamente nas eleições europeias, uma possibilidade que foi estendida pela primeira vez a qualquer eleitor, sem necessidade de justificação. Os números foram contabilizados através da plataforma de Voto Antecipado em Mobilidade. Esta sexta-feira podem ainda chegar alguns requerimentos por correio.

Nas últimas autárquicas, em Outubro de 2017, houve 3.329 pedidos de voto antecipado, o que representa um aumento de 16.233 pedidos, o equivalente a 488%.

Lisboa, Porto e Coimbra são os três distritos onde haverá mais eleitores a votar antes de dia 26 de Maio, com 8.581, 3.014 e 1.114 pedidos, respectivamente. Pelo contrário, na ilha do Corvo, nos Açores, só houve quatro eleitores a registar-se na plataforma.

O voto antecipado em mobilidade é uma das novidades introduzidas neste acto eleitoral e vai “permitir aos eleitores votarem no domingo anterior às eleições em qualquer capital de distrito ou em cada uma das ilhas das regiões autónomas, sem terem de justificar à administração eleitoral o motivo da sua decisão”, de acordo com o MAI. Mas há outras: foi eliminado o número de eleitor, foi criada uma matriz em Braille para que os cidadãos portadores de deficiência visual possam votar sozinhos (incluindo electronicamente) e procedeu-se à inscrição automática dos cidadãos portugueses residentes no estrangeiro. 

Esta última novidade fez subir o número de eleitores recenseados fora do país de 318.451​ para 1.475.797​ este ano. 

No dia 26, será também testado o projecto-piloto de voto electrónico em 14 concelhos do distrito de Évora. O sistema já foi simulado no Parlamento por dez deputados.

Sugerir correcção