É um “paradoxo” que as empresas não se preparem melhor para a internacionalização

A internacionalização está nos planos de estudo há muito, mas uma economia mais aberta traz mais desafios. Nas escolas, a aposta cresce. As empresas podem fazer mais.

Foto
A falta de pessoal qualificado tem sido um dos problemas constantemente referidos por empresas portuguesas com processos de internacionalização em curso, diz Leonor Sopas, professora na Católica Porto Business School Nelson Garrido

Portugal tem cerca de 400 mil empresas. A fatia exportadora é relativamente pequena (6,3%): são 24.784, dizem os números que o INE divulgou em Fevereiro, referentes a 2017. Mas o papel que desempenham tem sido fundamental. O crescimento das exportações foi um dos remédios que ajudaram Portugal a atravessar a crise em que caiu e da qual recuperou na última década. A internacionalização tornou-se um mantra da economia e da política. E nas escolas de negócio é um trending topic, um tema em ascensão, dentro das salas de aula.