Instrução do ataque a Alcochete começa hoje

Por razões logísticas, processo vai prosseguir no Campus da Justiça. Bruno de Carvalho será ouvido amanhã à tarde

A fase de instrução do processo respeitante ao ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, a 15 de Maio de 2018, tem início hoje no Campus da Justiça, em Lisboa, com o interrogatório a quatro dos 44 arguidos.

O processo pertence ao Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Barreiro, mas, por razões logísticas, a instrução, fase facultativa em que o juiz de instrução criminal Carlos Delca vai decidir se o processo segue e em que moldes para julgamento, vai decorrer na nova sala do edifício A do Campus da Justiça, no Parque das Nações.

A fase de instrução, requerida por mais de uma dezena de arguidos, entre eles o ex-presidente do Sporting Bruno de Carvalho e o antigo oficial de ligação aos adeptos do clube Bruno Jacinto, começa após um adiamento devido a dois pedidos de afastamento do juiz de instrução criminal Carlos Delca apresentados por dois arguidos, mas ambos indeferidos pelo Tribunal da Relação de Lisboa.

Bruno de Carvalho será ouvido a partir das 14h de amanhã, véspera de se completar um ano após o ataque à Academia do Sporting, durante o qual foram agredidos jogadores, treinadores e elementos do staff do clube, conduzindo a várias rescisões contratuais.

Em Janeiro deste ano, o TIC do Barreiro declarou a especial complexidade do processo da invasão à Academia do Sporting, pedida pelo Ministério Público, o que, consequentemente, dilatou o prazo de prisão preventiva dos arguidos que se encontram detidos. Esta decisão teve como consequência directa o alargamento do prazo (até 21 de Setembro deste ano) para que o TIC do Barreiro profira a decisão instrutória, sem que 23 dos arguidos sejam postos em liberdade. Dos 44 arguidos do processo, 37 mantêm-se sujeitos à medida de coacção mais gravosa: a prisão preventiva. Lusa