Ajax ou Tottenham? Apenas uma equipa vai alcançar o sonho

As equipas holandesa e inglesa disputam a presença na final da Liga dos Campeões. Vão enfrentar o Liverpool.

Foto
EPA/Niels Wenstedt

Há 90 minutos, ou 120 caso venha a ser necessário prolongamento, a separar Ajax ou Tottenham da presença na final da Liga dos Campeões. A segunda mão da meia-final decide-se esta quarta-feira em Amesterdão (20h, ElevenSports1) e a vantagem é dos holandeses, que venceram em Londres (0-1) na abertura da eliminatória. Quem sair por cima esta noite já sabe que terá pela frente o Liverpool na partida que atribuirá o título de campeão europeu, que vai disputar-se em Madrid no dia 1 de Junho.

A segunda mão da meia-final é a última barreira a superar, mas o sonho de um dos clubes vai ficar adiado. De um lado o Ajax, que está perto de regressar à final da Champions 23 anos depois (e tem o sonho de juntar um título europeu aos conquistados em 1971, 1972, 1973 e 1995). Do outro o Tottenham, que ambiciona estrear-se na final da principal competição europeia nesta que é apenas a segunda ocasião em que chega às meias-finais (em 1962 os “spurs” seriam batidos pelo Benfica).

Pelo respectivo historial europeu, e pela posição que ocupam no xadrez de um futebol cada vez mais dominado por equipas cujos proprietários têm bolsos sem fundo, Ajax e Tottenham são dois nomes improváveis para encontrarem-se na antecâmara da final da Champions. Mas não é por acaso que aqui estão: os holandeses (em prova na Liga dos Campeões desde Julho, porque entraram na segunda pré-eliminatória) afastaram o Real Madrid nos oitavos-de-final e depois a Juventus nos quartos. E o Tottenham, depois de ter derrotado o Borussia Dortmund nos oitavos, derrubou o Manchester City para apurar-se para as meias-finais.

Mas é mais o que os separa do que aquilo que os une: o Ajax tem deslumbrado graças ao jovem talento que assume o protagonismo; o Tottenham não fez contratações esta época, mas vai tirando proveito do trabalho de Mauricio Pochettino, que já leva cinco anos no cargo. “Estamos a viver um sonho. Há cinco anos [a nossa prioridade] era reduzir a diferença para os quatro primeiros. Depois era qualificarmo-nos para a Liga dos Campeões. Depois chegar aos oitavos-de-final. E agora estamos na meia-final. Ninguém esperava que estivéssemos na Champions três anos consecutivos e chegássemos a esta fase”, salientou o técnico.

Os últimos tempos, no entanto, não têm sido fáceis para os “spurs”, que vão a Amesterdão em desvantagem e após terem perdido o terceiro lugar na Premier League. O Tottenham perdeu nove das últimas dez partidas disputadas fora de casa, o que não é um cartão-de-visita brilhante quando se prepara para jogar no terreno do Ajax – que tem uma percentagem de vitórias caseiras próxima dos 81% esta época. Em 26 jogos em todas as competições, tem apenas uma derrota (frente ao Real Madrid, na primeira mão dos oitavos-de-final da Champions) e quatro empates.

O Ajax celebrou no fim-de-semana a conquista da Taça da Holanda (4-0 ao Willem II) e o treinador Erik ten Hag garante que a equipa está motivada para o desafio desta noite: “O golo fora de casa é importante. Mas este é um novo jogo que queremos ganhar”. Uma partida que o técnico considerou “a mais importante” da história do estádio que o Ajax inaugurou em 1996, meses depois de perder a final da Champions – e que tem o nome de Johan Cruyff. Carimbar a presença noutra final seria uma excelente forma de honrar a sua memória.