Justiça insiste em castigo de juíza que tem tribunal europeu do lado dela

Acusada de ter chamado mentiroso a colega, magistrada vê órgão de disciplina da classe recusar-se a reanalisar caso na íntegra. Mesmo assim, mostra-se satisfeita com decisão histórica de rever suspensão que lhe foi aplicada.

Foto
Daniel Rocha

Castigada pelo Conselho Superior da Magistratura por ter chamado mentiroso a um colega, insulto que sempre negou, a juíza Paula Sá venceu em Novembro passado uma acção contra o Estado português junto do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.