Tulipán
Foto
Tulipán

Parece um preservativo normal, mas só abre se duas pessoas quiserem

Porque, numa relação sexual, só há prazer se esta for consentida, a embalagem destes preservativos argentinos é diferente: só pode ser aberta a quatro mãos.

A iniciativa é da marca de preservativos Tulipán, sediada na Argentina. #PlacerConsentido (“Prazer Consentido”, em língua portuguesa) é o mote que dá nome ao preservativo e relembra algo que não deve ser esquecido: “Se não te dizem que sim, é um não”.

O mais importante durante as relações sexuais é o consentimento, defende a marca. Por isso, esta embalagem só se abre quando duas pessoas pressionam, ao mesmo tempo, os oito pontos estratégicos nas laterais da caixa, que guarda o contraceptivo no interior. É impossível abri-lo sozinho.

É uma forma não só de simbolizar que o acto é consentido, mas também de lembrar a importância do uso de protecção durante a relação sexual, em especial para prevenir doenças sexualmente transmissíveis ou gravidezes indesejadas. A empresa não espera acabar com a problemática do sexo sem consentimento, mas quer ser um grande passo nesta luta.

PÚBLICO -
Foto
Tulipán

A iniciativa teve uma grande difusão nas redes sociais e, dado o impacto que alcançou, a empresa quer expandir o “preservativo do consentimento” — mas sem o colocar à venda. Numa relação sexual, lembra, só há prazer se esta for consentida.

No entanto, também arrecadou algumas críticas. Julia Pugachevsky, editora da Cosmopolitan, acredita que, “apesar da boa intenção, [a iniciativa] envia completamente a mensagem errada”. Pugachevsky alerta para o facto de a campanha dar a entender “que as pessoas usam sempre preservativos em primeiro lugar e, mais importante, que uma vez que o preservativo esteja colocado, o consentimento não pode ser revogado”.

Também Luke Knanishu, terapeuta do The Gender & Sexuality Therapy Collective, lembra que o “consentimento não começa e termina no momento em que um preservativo entra na equação”.

A Tulipán já distribuiu gratuitamente cerca de 2000 embalagens em bares e restaurantes de Buenos Aires.