Os portugueses pouco conhecidos da história da ciência

Nem Galileu, nem Copérnico nem Newton eram portugueses, mas nenhum deles poderia ter feito a ciência avançar sem o precioso contributo de uma multidão de pessoas pouco conhecidas ou anónimas.

O livro A Redondeza da Terra e Outras Histórias da Ciência e da Cartografia, uma edição conjunta do PÚBLICO e da Gradiva, reúne 22 histórias de pessoas comuns e especialistas que contribuíram de forma única para o desenvolvimento do conhecimento em áreas tão diversas como a navegação, a cartografia, a medicina e a história natural.

Trata-se de figuras anónimas ou pouco conhecidas, por vezes até iletradas. Muitas delas eram portuguesas, lê-se na introdução do livro assinada pelos investigadores Joaquim Alves Gaspar e Henrique Leitão, "tais como os médicos e farmacêuticos que escreveram sobre as drogas da Índia, os cartógrafos que desenharam os planisférios da Cantino e de Kunstmann IV, os matemáticos que desenvolveram os métodos de navegação astronómica e os pilotos que os testaram e praticaram no mar".

Os textos foram escritos por 16 autores, professores e investigadores, e foram publicados entre Junho e Outubro de 2018 no jornal, na série "Histórias da Ciência". O livro pode ser encontrado nas bancas de jornais, em livrarias e na loja do PÚBLICO.

Sugerir correcção