Estudantes portugueses mostram o que se pode fazer pela ciência com satélites do tamanho de latinhas

A sexta edição do CanSat juntou 16 equipas de escolas secundárias portuguesas em Santa Maria, nos Açores. Os alunos levaram a cabo autênticas missões espaciais recorrendo só a componentes que conseguem fazer caber numa lata de refrigerantes.

Fotogaleria
Os EPA SAT V a monitorizar o seu microssatélite durante o voo de teste PEPE BRIX
Fotogaleria
O avião que transportou os CanSats para serem testados os pára-quedas PEPE BRIX
Fotogaleria
PEPE BRIX
Fotogaleria
A entrega final do CanSat para ser colocado nos rockets PEPE BRIX
Fotogaleria
PEPE BRIX
Fotogaleria
O exemplo de um rocket de lançamento utilizado pela primeira vez este ano PEPE BRIX
Fotogaleria
Os alunos durante uma palestra sobre a ida do homem à lua PEPE BRIX,PEPE BRIX
Fotogaleria
Os Space6 levaram para casa o prémio de melhor divulgação ROBERTO MOURA

Quatro mesas abrigadas debaixo de duas tendas aguardam as primeiras quatro equipas que vão lançar os seus satélites. Os concorrentes saem do autocarro já de antenas em punho e prontos para levar a cabo a missão que preparam durante meses a fio e que os trouxe até à ilha de Santa Maria, nos Açores.

Sugerir correcção
Comentar