Proença e a sua recandidatura à Liga: “Há uma satisfação generalizada pelo trabalho feito”

Além da análise à introdução do VAR, o dirigente falou de uma possível recandidatura à presidência da Liga Portugal.

O ex-árbitro não se inibiu de avaliar o VAR.
Foto
O ex-árbitro não se inibiu de avaliar o VAR. LUSA/JOSÉ COELHO

Pedro Proença, presidente da Liga Portugal, elogiou a introdução do videoárbitro (VAR) em Portugal. “Temos de validar o que temos de bom. Fomos das primeiras ligas do mundo a ter o VAR. Nós aplaudimos e, também percebendo que tem de haver um período de adaptação, estamos satisfeitos”, disse, neste domingo, falando no Clube de Ténis do Estoril, onde marcou presença para assistir à final do Estoril Open.

À margem do torneio de ténis, o dirigente, ex-árbitro, foi questionado sobre uma possível recandidatura à liderança da Liga, mas adiou o tema.

“Há timings para tudo e, agora, é timing de apurar o campeão e saber quem sobe e quem desce (…) essa reflexão [recandidatura] aparecerá num outro momento político. Penso que é reconhecido o trabalho que foi feito nestes últimos quatro anos, a alavancagem, a recuperação financeira e o desafio estratégico que era pedido à Liga Portugal. Acho que há uma satisfação generalizada pelo trabalho que foi feito”, avançou, acrescentando que o “trabalho estará a meio”.