Florida aprova lei que permite aos professores terem armas nas aulas

Passam a poder usar armas - a medida é voluntária - depois de terem 144 horas de formação e treino.

Foto
Reuters/GEORGE FREY

O congresso da Florida (Estados Unidos) aprovou na quarta-feira uma lei que permite que os professores usem uma arma de fogo na sala de aula.

O objectivo dos legisladores é evitar mais assassínios em escolas, como aconteceu em Fevereiro de 2018 no liceu de Parkland quando um ex-aluno de 19 anos com problemas do foro psicológico matou a tiro 17 alunos e funcionários. A medida foi sugerida pouco tempo depois do tiroteio pela Casa Branca, com o objectivo de prevenir outro massacre.

O texto foi aprovado pela Câmara de Representantes por 65 votos; 47 congressistas votaram contra. O Senado já o tinha aprovado na semana passada por 22 votos – e com o voto contra dos democratas e da senadora republicana Anitere Flores, de Miami, escreve o New York Times.

A proposta diz que os professores passam a poder ter armas dentro da sala de aula depois de uma formação de 144 horas, supervisionada por xerifes.

Os que se opõem à lei, que se prevê seja promulgada pelo governador republicano Ron DeSantis, argumentam que a solução para a violência com armas não pode ser autorizar mais armas de fogo. “Armar professores é a receita para uma tragédia”, disse o ex-chefe de polícia da cidade de Orlando e congressista pelo Partido Democrata Val Demings. “A verdadeira solução é manter as armas fora do alcance de mãos nocivas.”

Outros dos argumentos contra a lei alertam para o perigo de um professor fazer uma má avaliação de uma situação de perigo, ou que seja confundido pelas autoridades com um atirador activo, enumera a Reuters.

Depois do massacre de Parkland, a Florida chegou a um compromisso que antes parecia impossível e reviu a lei para obrigar a escolas a ter pelo menos um agente da autoridade ou um funcionário armado em cada campus. A antiga lei não previa que o funcionário fosse um professor; agora abre essa possibilidade.

As alterações também ditaram que quem quisesse comprar uma arma tivesse de esperar pelo menos três dias e aumentou a idade legal para adquirir armas dos 18 para os 21 anos.