Na rua de Oxford, em Sydney, também se pode atravessar a rua em passadeiras com as cores LGBTI
Foto
Na rua de Oxford, em Sydney, também se pode atravessar a rua em passadeiras com as cores LGBTI Reuters/DAVID GRAY

Passadeiras da Almirante Reis, em Lisboa, pintadas com as cores LGBTI? A proposta é do CDS

O CDS-PP propôs que, no dia 17 de Maio, as passadeiras da Almirante Reis, em Lisboa, sejam pintadas com as cores do arco-íris. A ideia é homenagear a luta contra a Homofobia e Transfobia.

A proposta veio do CDS-PP na Assembleia de Freguesia de Arroios e foi aprovada por unanimidade. No dia 17 de Maio, várias passadeiras na Avenida Almirante Reis poderiam ser pintadas com as cores da bandeira LGBTI, para assinar o Dia Internacional da luta contra a Homofobia e Transfobia. 

“A Freguesia de Arroios é um lugar de todos e para todos, e sobretudo um lugar de inclusão”, lê-se na proposta do CDS-PP, na qual propõe que se assinale a efeméride nas passadeiras “em frente aos sinais luminosos de peões junto aos números 1 e 13” daquela avenida lisboeta.

O 17 de Maio é celebrado em mais de 100 países, uma vez que foi neste dia em que se eliminou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças e Problemas relacionados com a Saúde, da Organização Mundial da Saúde, em 1990.

Em Março foi  aprovada a proposta da instalação da “Casa da Diversidade”, no Mercado Forno do Tijolo, em Arroios, a freguesia mais multicultural do país, onde vivem 79 nacionalidades diferentes. Constituída pelo Centro Municipal LGBTI e pelo Centro Municipal para a Interculturalidade, a casa da diversidade oferece uma rede de serviços de informação e atendimento específicos para vítimas de discriminação e violência, com base na orientação sexual ou identidade de género.