Os Direitos da Criança em Notícia: dois prémios e uma menção honrosa para o PÚBLICO

Ana Cristina Pereira, Joana Gorjão Henriques (imprensa) e Aline Flor (online) foram distinguidas por trabalhos jornalísticos na área da promoção dos direitos e protecção de crianças e jovens.

Foto
Adriano Miranda (arquivo)

Três jornalistas do PÚBLICO receberam esta terça-feira dois prémios e uma menção honrosa na cerimónia de entrega dos galardões Os Direitos da Criança em Notícia. Os prémios são atribuídos pelo Fórum sobre os Direitos das Crianças e dos Jovens, com o apoio da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças e Jovens​ (CNPDPCJ) e da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA).

Na categoria de imprensa, a jornalista do PÚBLICO Ana Cristina Pereira venceu ex-aequo com Carolina Reis (Expresso) pela série de reportagens sobre crianças ciganas e escolaridade obrigatória, que começa com “A escola pode ser um lugar onde as crianças ciganas se sentem protegidas” e inclui “Nunca se sabe com quantos alunos começa o ano lectivo na Zebreira” e “Em 19 anos duplicou o número de ciganos na escola obrigatória”, e ainda a reportagem publicada em Outubro “Esta escola já não é só para ciganos”. Ana Cristina Pereira já tinha vencido o mesmo prémio em 2013. Joana Gorjão Henriques, também do PÚBLICO, mereceu uma menção honrosa pelo artigo “SEF detém crianças requerentes de asilo contra recomendações da ONU”. Uma reportagem de Inês Schrek (Jornal de Notícias) também mereceu uma menção honrosa.

Na categoria online, a jornalista do PÚBLICO Aline Flor foi premiada por “Os jovens sabem que a violência no namoro nem sempre se vê”, um episódio do podcast Do Género.

Em televisão, Sofia Barciela, da TVI, e Miriam Alves, da SIC Notícias, receberam o primeiro prémio ex-aequo. Catarina Neves, da SIC, mereceu menção honrosa.

Na categoria de rádio, Isabel Meira, da Antena 2, venceu o primeiro prémio. Bárbara Baldaia e Guilhermina Sousa, da TSF, mereceram menção honrosa.

Sugerir correcção