Depois de anos à espera, o céu é o limite para Tottenham e Ajax

São dois nomes improváveis nas meias-finais da Champions, mas derrubaram rivais de respeito para aqui chegar

Foto
Frenkie de Jong vai trocar o Ajax pelo Barcelona na próxima época Reuters/ANDREW COULDRIDGE

Alguém tem encontro marcado com a história na Liga dos Campeões: Tottenham e Ajax começam esta noite (20h, ElevenSports1) a disputar um lugar na final da competição, que se disputará a 1 de Junho em Madrid. São dois nomes improváveis nas meias-finais da Champions, mas chegam a esta fase com o mérito de terem afastado rivais de respeito. Os “spurs” derrotaram o Borussia Dortmund nos oitavos-de-final e o Manchester City nos “quartos”. Já o Ajax fez uma reviravolta histórica no terreno do Real Madrid, vencedor das últimas três edições da Liga dos Campeões, e depois repetiu a façanha perante a Juventus.

Tottenham e Ajax já fizeram história ao chegar aqui. A única presença dos ingleses em meias-finais da Liga dos Campeões remontava a 1962, quando foram batidos pelo Benfica, enquanto os holandeses, quatro vezes campeões da Europa, estavam há menos tempo à espera: tinham sido semifinalistas pela última vez em 1997, tendo sido afastados nessa ocasião pela Juventus. Mas ninguém quer ficar-se por aqui. “Temos que sonhar com o infinito e mais além. Há cinco anos [quando cheguei] estar nas meias-finais seria um sonho”, sublinhou o treinador dos “spurs”, Mauricio Pochettino. “Ninguém previa no início da época que uma equipa holandesa chegasse aqui. Alcançámos algo, mas queremos mais”, vincou o técnico do Ajax, Erik ten Hag.

A caminhada dos holandeses na Liga dos Campeões começou há mais de nove meses. Vice-campeão da Holanda, o Ajax foi obrigado a disputar a segunda e terceira pré-eliminatórias e ainda o play-off de acesso à fase de grupos da Champions. Nunca ninguém com uma entrada tão precoce na competição tinha feito um percurso tão longo. “Queremos uma equipa confiante em campo, sem ser ingénua. Creio que temos hipóteses”, afirmou o treinador do Ajax, na antevisão da partida, acrescentando: “A equipa está bem, fisicamente fresca e com muita vontade. Estamos em condições de dar o nosso melhor.”

O Ajax até esteve “de folga” no fim-de-semana: o compromisso do campeonato ficava muito próximo da primeira mão da meia-final e, como nas duas últimas rondas da Liga holandesa todas as equipas têm de jogar à mesma hora, a jornada foi adiada. Já o Tottenham entrou em campo e sofreu a primeira derrota no seu novo estádio (0-1 frente ao West Ham). Pochettino não pode contar esta noite com dois dos elementos mais influentes do ataque: Harry Kane está lesionado e Son Heung-Min cumpre castigo. “É impossível alterar as circunstâncias. É impossível estar cansado, porque é impossível não estar entusiasmado. Vamos ter energia e creio que podemos vencer”, vincou o argentino.

Este será o 54.º jogo oficial da temporada tanto para o Tottenham como para o Ajax. E se no caso dos “spurs” o desgaste faz-se sentir – o clube não contratou qualquer reforço para esta época – os holandeses aproveitam para promover o talento jovem que vão formando. “Amadureceram muito graças ao número de jogos que estão a disputar, na Holanda e nas provas europeias. Vai fortalecer o desenvolvimento deles”, resumiu Erik ten Hag. Um deles, Frenkie de Jong, rumará ao Barcelona em 2019-2020 – contribuirá para um troféu europeu na despedida?