Celebração do 50.º aniversário do festival de Woodstock está em dúvida

Principal promotor abandonou o projecto, mas o fundador do festival de 1969 não desiste da evocação. E há outro festival anunciado para o mesmo fim-de-semana de 16 a 18 de Agosto.

,Betel
Foto
Festival de Woodstock em 1969 DR

A confusão está lançada, mas isso pode não ser necessariamente uma notícia definitiva: esta segunda-feira, a Dentsu Aegis Network, um dos principais promotores do festival que iria celebrar o 50.º aniversário do Woodstock, anunciou o cancelamento do evento. Mas o criador do mítico festival realizado em 1969 no Estado de Nova Iorque, Michael Lang, demarcou-se desta decisão, e acredita que ainda será possível reunir entre os dias 16 e 18 de Agosto, no autódromo de Watkins Glen International, uma plêiade de artistas que façam a ligação do passado com o presente e o futuro.

Paralelamente, na localidade de Bethel, a cerca de 200 quilómetros a noroeste da cidade de Nova Iorque, onde historicamente se realizou o festival em que participaram alguns dos ícones pop da altura – Jimi Hendrix, Janis Jopin, Joan Baez, The Who, The Band, The Grateful Dead, Joe Cocker, Ravi Shankar… –, a promotora Bethel Woods Music and Culture Festival continua a manter na sua agenda outra evocação do evento.

A história diz-nos, contudo, que a organização do festival de 1969 também passou por vários percalços, antes de mobilizar a presença de mais de meio milhão de pessoas.

Num comunicado divulgado pelo The New York Times e pela revista Billboard, a Dentsu Aegis Network diz: “Não acreditamos que a produção do festival possa vir a concretizar-se como um evento que faça jus ao nome de Woodstock”. E justifica o cancelamento e o abandono do projecto considerando que, “apesar do tremendo investimento de tempo e de esforço, e dos compromissos já assumidos”, não pode “assegurar o bem-estar e a segurança dos artistas e do público”. “É a decisão mais prudente para todas as partes envolvidas”, conclui a empresa promotora.

Michael Lang demarcou-se desta posição, reagindo, também através de um comunicado, e mostrando-se “comprometido em garantir que o 50.º aniversário de Woodstock seja assinalado com a realização de um festival que não desmereça este nome e este lugar icónico na história da cultura americana”.

Através da empresa Woodstock 50, o co-fundador do festival original assegura ir procurar angariar novos parceiros que venham colmatar o abandono da Dentsu Aegis Network.

A imprensa norte-americana refere como razões para a situação agora criada o atraso na organização do evento, com a falta de pagamentos adiantados a músicos, problemas com o licenciamento do autódromo Watkins Glen International, onde actualmente se realiza o Nascar – e que terá de ser preparado para receber 100 mil pessoas. Um sinal destes atrasos está no adiamento da venda de bilhetes, que chegou a estar marcada para começar no dia 22 de Abril.

Entre os nomes já anunciados para o festival Woodstock 50 estão David Crosby, Santana, Miley Cyrus, Jay-Z, Pussy Riot, Imagine Dragons, Cage the Elepant, Dead & Company, entre muitos outros.

Já do lado do Bethel Woods Music and Culture Festival, com data anunciada entre 15 e 18 de Agosto, foram avançados também os nomes de bandas e músicos como Ringo Starr & All Stars, Santana, The Doobie Brothers, Arlo Guthrie, e John “Credence Clearwater Revival Water” Fogerty, entre outros.

Esperam-se agora os desenvolvimentos de ambos os projectos.