Tupi, o robô que ensina língua gestual, vai representar Portugal em campeonato do mundo na Austrália

As equipas que obtiveram o primeiro lugar em Gondomar têm acesso directo ao RoboCup 2019. No futebol robótico, a Universidade de Aveiro foi a vencedora.

Fotogaleria
Tupi, um dos vencedores do Festival Nacional de Robótica
Snooker
Fotogaleria
Fotogaleria

Já foram seleccionados os vencedores do Festival Nacional de Robótica 2019 que este ano teve como palco Gondomar. A equipa responsável pela programação e construção de Tupi, um robô que sabe e ensina língua gestual, será uma das vencedoras a representar Portugal na competição mundial RoboCup, que acontecerá na Austrália, em Sidney, de 2 a 8 de Julho.

Fabiana Luiz, Carolina Cavaco, Maria Luís Costa, Eleonor Silva e David Antunes, todos alunos do 6.º, 7.º, 8.º e 10.º ano no Agrupamento de Escolas S. Gonçalo, em Torres Vedras, conquistaram o primeiro lugar na categoria Júnior OnStage.

A máquina desenvolvida pela equipa tem como principal função ensinar a língua gestual a qualquer um que a queira aprender. “Queremos apelar à aprendizagem da linguagem por todos e que se comece a colocar a língua gestual como uma disciplina extracurricular nas escolas”, explicou ao PÚBLICO Carolina Cavaco, durante o evento em Gondomar, que decorreu neste fim de semana.

Mas não será só a equipa de Torres Vedras a representar Portugal. As equipas portuguesas que entraram na competição do Festival de Robótica e que obtiveram o primeiro lugar têm acesso directo ao mundial de robótica, mas ainda há chances para as equipas que ficaram nos segundos e terceiros lugares se vencerem a competição europeia do RoboCup.

A equipa CAMBADA, da Universidade de Aveiro, conquistou o primeiro lugar na categoria Futebol Robótico Médio, uma das competições com mais fãs por todo o mundo e uma das mais cobiçadas.

Na competição Condução Autónoma (Autonomous Driving), o prémio foi para a equipa Major Alvega, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. A equipa MinhoTeam 2.0, da Universidade do Minho, foi para casa com o primeiro lugar na competição [email protected] Os vencedores da categoria [email protected] Life foram os [email protected] do Instituto Politécnico de Bragança. Por fim, dentro das competições seniores, a equipa Augmented Colaboration, do INESCTEC, foi a vencedora na categoria Freebots.

Nas provas que fazem parte da competição júnior também há vencedores. Na categoria Futebol Robótico Júnior, a equipa AGSG-I, do Clube de Robótica do Agrupamento de Escolas de São Gonçalo de Torres Vedras, arrecadou o primeiro lugar. Os vencedores da prova Busca e Salvamento Linha foram os Django, da Escola Profissional de Felgueiras. Na competição Busca e Salvamento Labirinto a vitória foi para a equipa CENFIM OAZ, do Centro de Formação Profissional da Industria Metalúrgica e Metalomecânica (CENFIM). 

Os Legend, do Colégio de Nossa Senhora do Rosário, conseguiram a vitória na categoria FreeBots Júnior, e os Barcelinhos Robotics RS, da Escola Secundária de Barcelinhos, obtiveram o primeiro lugar na prova Busca e Salvamento Simulação.