Entrevista com Maria Manuel Leitão Marques

“Gostaria muito” de modernizar a administração da União Europeia

Maria Manuel Leitão Marques não diz se quer ser comissária europeia, até porque “isso não está em discussão neste momento”. Defensora do reforço da coesão europeia, considera que “talvez até haja áreas” em que “a UE deva devolver aos Estados-membros” a “capacidade de regulamentação”.

Fotogaleria
Maria Manuel Leitão Marques foi ministra da Presidência e da MOdernização Administrativa e candidata-se ao Parlamento Europeu Daniel Rocha
Fotogaleria
Maria Manuel Leitão Marques defende mais coesão na zona euro através de um orçamento próprio Daniel Rocha
Fotogaleria
A candidata do PS não prevê que nos próximos cinco anos haja reformas dos tratados da União Europeia Daniel Rocha

Aos 66 anos, Maria Manuel Leitão Marques optou por deixar o Governo para ser a número dois da lista do PS ao Parlamento Europeu, onde assume que “gostaria muito” de fazer na União Europeia (UE) a modernização administrativa que iniciou em Portugal entre 2005 e 2011 e prosseguiu como ministra nos últimos anos. “Tenho a certeza que não vai acontecer com este primeiro-ministro”, garante perante a hipótese de a modernização e simplificação administrativa deixar de ser uma prioridade. E defende um orçamento para a zona euro que reforce a coesão e seja “uma almofada solidária entre as zonas centrais e as mais frágeis”.