Mais de metade dos britânicos preferia que referendo do “Brexit” nunca tivesse existido

Segundo uma sondagem do “Observer”, 55% dos eleitores no Reino Unido viveria melhor se a permanência na União Europeia nunca tivesse ido a votos.

se houvesse um segundo referendo 46% dos britânicos votaria pela permanência do Reino Unido na União Europeia
Foto
Se houvesse um segundo referendo 46% dos britânicos votaria pela permanência do Reino Unido na União Europeia LUSA/FACUNDO ARRIZABALAGA

Depois de quase quatro anos sem consensos entre as forças políticas relativamente ao “Brexit”, mais de metade dos britânicos, cerca de 55%, pensa que seria melhor nunca se ter realizado o referendo de 2016 que levou o Reino Unido a sair da União Europeia, com 52% dos votos.

De acordo com uma sondagem do Observer, “a discordância é maior entre os apoiantes do Partido Trabalhista: 72% dos eleitores considera o referendo um erro, enquanto 18% dos eleitores continuam a defender a saída do Reino Unido da União Europeia.

Em contraste, as opiniões dividem-se mais entre os conservadores, sendo que 49% dos eleitores dos tories pensa que o referendo foi uma má ideia, apesar de 43% continuar convicto de que foi a melhor escolha.

Os dados, que resultam de entrevistas a 2004 britânicos, realizadas entre os dias 9 e 27 de Abril, mostram que se houvesse um segundo referendo, 46% dos britânicos votaria pela permanência do Reino Unido na UE, enquanto 34% optava pela saída.

Quase metade dos inquiridos acham que Theresa May deveria renunciar ao cargo de primeira-ministra quando o acordo do Brexit for concretizado ou até mais cedo. Por outro lado, 14% acredita que May deveria continuar no poder e liderar a segunda fase das negociações do “Brexit” antes de se demitir.

Estas sondagens revelam a mudança de perspectiva da população relativamente ao “Brexit”, tendo em conta que no referendo de 23 de Junho de 2016, 51,89% dos britânicos votaram favoravelmente a saída do país da UE.