Sérgio Conceição: “Se os adeptos não estiverem contentes, eu faço as malas e vou-me embora”

Treinador do FC Porto defende os adeptos, que protestaram junto da equipa à porta do estádio após o empate em Vila do Conde, e assume que não há desculpas para perder pontos.

,Sílvio
Fotogaleria
LUSA/FERNANDO VELUDO
,SL Benfica
Fotogaleria
LUSA/FERNANDO VELUDO
Fotogaleria
LUSA/FERNANDO VELUDO
Fotogaleria
LUSA/FERNANDO VELUDO
Fotogaleria
LUSA/FERNANDO VELUDO

Após o empate em Vila do Conde, a dois golos, frente ao Rio Ave, o treinador do FC Porto, Sérgio Conceição considerou-se como o principal responsável pela perda de pontos a quatro jornadas do final do campeonato, que continua numa luta renhida pelo topo entre os “dragões” e o Benfica. O técnico defendeu os adeptos e disse que está disposto a deixar o cargo se essa for a vontade da massa “azul e branca”.

Depois do apito final no Estádio dos Arcos, o técnico portista encaminhou a equipa para perto das bancadas, onde estiveram a ver e a ouvir as múltiplas reacções das centenas de adeptos “azuis e brancos”. Depois, o conjunto juntou-se para fazer reunião, em “rodinha”, habitual em todos os jogos do FC Porto.

PÚBLICO -
Foto

Na flash interview, Sérgio Conceição assumiu logo que foi o principal culpado de a equipa não ter garantido os três pontos. “Não é possível estar a ganhar por 2-0, com possibilidades de fazer o 3-0 e o 4-0 e depois empatar”, disse. No primeiro golo, o técnico referiu que “jogadores experientes não podem sofrer daquela forma" e sublinhou que o segundo golo sofrido resultou de “um ressalto”.

“Estou frustrado, acho que não merecíamos isto”, afirmou. 

Sérgio Conceição explicou que nada se deve dizer aos adeptos após o resultado desta sexta-feira, que pode afastar o FC Porto da corrida ao título. “Eles não querem ouvir desculpas, querem é ganhar como eu”. Em caso de vitória do Benfica esta jornada, na casa do Sp. Braga, no domingo, os “encarnados” ganham uma vantagem de dois pontos.

O técnico dos “dragões” explicou que a sua equipa não podia ter reagido de outra forma com as substituições que delegou. “O Brahimi (saiu para a entrada de Manafá) estava com alguma fadiga. Entretanto, o Corona (saiu para entrar Soares), como vocês sabem, anda a jogar há algum tempo limitado. O Bruno Costa entrou quando estávamos ainda a ganhar, entrou para o lugar do Otávio que também estava com algum desgaste. As substituições foram as que achei necessárias não só para conservar a vitória, mas também para irmos à procura do terceiro golo.”

Na conferência de imprensa, Sérgio Conceição continuou a assumir a responsabilidade do empate com o Rio Ave, pedindo que os assobios fossem para si e não para os jogadores. “Assobiem-me a mim. Sou julgado pelos resultados e se não apresentar resultados vou-me embora. Sou o líder da equipa, sou que eu que meto os jogadores a jogar e sou eu que os treino. Acontece algo negativo e o treinador é que paga. Assumo essa responsabilidade. Agarro nas minhas malas e vou-me embora, não há problema absolutamente nenhum.