Atlético derrota Valência e adia festa do título do Barcelona

A equipa catalã podia festejar o título de campeã espanhola se os “colchoneros” perdessem.

O Atlético de Madrid derrotou o Valência e Griezmann (ao centro) marcou um dos golos do triunfo
Foto
O Atlético de Madrid derrotou o Valência e Griezmann (ao centro) marcou um dos golos do triunfo LUSA/RODRIGO JIMENEZ

O Barcelona vai ter que esperar mais alguns dias para fazer a festa do título. Isto porque o Atlético de Madrid derrotou o Valência por 3-2, resultado que impede a equipa de Ernesto Valverde tornar-se matematicamente inalcançável no topo da classificação.

Durante os 90 minutos de jogo, nunca o Valência esteve em vantagem. O primeiro golo da partida surgiu cedo - ainda não tinham sido jogados 10’ - por intermédio de Alvaro Morata. 

A vantagem a formação da casa, contudo, não resistiria até ao intervalo já que Kevin Gameiro repôs a igualdade aos 39’.

No segundo tempo, o Valência, que contou com Gonçalo Guedes a titular (saiu aos 59'), voltou a ficar cedo em desvantagem, por culpa de Griezmann. Mas a formação “che” foi capaz de empatar o marcador mais uma vez, graças a uma grande penalidade convertida por Dani Parejo (77').

Mas o jogo não terminaria sem que o Atlético garantisse os três pontos, importantes para, pelo menos, conservar o segundo lugar do campeonato, ameaçado pelo Real Madrid que só jogará nesta quinta-feira (os “merengues” estavam a apenas quatro pontos dos “colchoneros” antes do início desta jornada). A nove minutos dos 90’, o argentino Angel Correa voltou a colocar o Atlético na frente do marcador, fixando o resultado final.

O Barcelona terá assim que, sábado, derrotar o Levante, antepenúltimo da tabela e primeiro emblema abaixo da “linha de água”, se quiser ter o campeonato resolvido antes da primeira mão da meia-final da Liga dos Campeões frente ao Liverpool, desejo que Ernesto Valverde confessou depois do triunfo catalão sobre o Alavés, nesta terça-feira. E os “culés” até podem nem precisar da vitória para começarem a festa. Basta o Atlético perder no terreno do Valladolid, poucas horas antes, para o oitavo título do Barcelona nos últimos 11 anos ser uma realidade.