Ex-ministro Azeredo Lopes ouvido na comissão de inquérito a Tancos em 7 de Maio

Serão ainda ouvidos o ex-ministro da Administração interna e jurista Rui Pereira e o actual titular da pasta da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, a 2 de Maio. António Costa poderá receber perguntas até 8 de Maio.

Azeredo Lopes, ex-ministro da Defesa
Foto
Azeredo Lopes, ex-ministro da Defesa LUSA/MÁRIO CRUZ

O ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes será ouvido em 7 de Maio na comissão parlamentar de inquérito ao furto dos paióis de Tancos, que terá a primeira proposta de relatório concluída até final desse mês, foi esta terça-feira anunciado.

Os partidos têm também até 8 de Maio para entregar à comissão parlamentar de inquérito as perguntas, por escrito, dirigidas ao primeiro-ministro, António Costa. Como chefe do Governo, Costa tem a prerrogativa legal de responder por escrito a perguntas formuladas por uma comissão de inquérito, como é a de Tancos, tendo dez dias para responder após a sua recepção segundo o regime jurídico dos inquéritos parlamentares.

Fontes da comissão disseram à Lusa que esta foi uma das audições fixadas na reunião da mesa e de coordenadores da comissão de inquérito, esta tarde, em que ficaram definidas as últimas audições.

Em 2 de Maio, haverá duas audições, a do jurista e ex-ministro Rui Pereira, sobre um parecer que lhe é atribuído sobre as competências da Polícia Judiciária Militar (PJM), e a do actual ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, sucessor de Azeredo Lopes, que se demitiu devido ao caso do furto de material militar.

A primeira versão do relatório, da responsabilidade do deputado socialista Ricardo Bexiga, será entregue até ao fim do mês de Maio, segundo as mesmas fontes.

A comissão parlamentar de inquérito sobre as consequências e responsabilidades políticas do furto do material militar ocorrido em Tancos, em Junho de 2017, iniciou os seus trabalhos em 6 de Novembro de 2018.