Opinião

Evitar ou dispensar

O “evito” e o “dispenso” estão tão generalizados que a única maneira de contorná-los é voltar às manias classificativas da infância: “De zero a vinte quanto é que davas às bolas-de-berlim?”

Hoje em dia é assim. Pergunta-se a alguém “Gostas de bolas-de-berlim?” E ela, em vez de dizer sim, não ou assim-assim, diz “evito”.