Reportagem

Os condenados de Moria

É o maior campo de refugiados e imigrantes da Europa. Feito para 2500 pessoas, alberga seis mil em condições físicas e administrativas tão desumanas que é mais um campo de detenção do que de abrigo. Com impacto na saúde mental de quem lá está.

Foto
Rahmi com a filha Tomás Guerreiro

“Moria não é digno de animais, quanto mais de seres humanos … uma tenda onde normalmente dormiria apenas uma pessoa, dormem quatro´”, queixa-se Ali, migrante oriundo da Somália, das condições de vida no maior campo de refugiados da Europa.