Acidente na Madeira: Serviço de Saúde diz que transferência de feridos decorreu “como o previsto”

Das 13 vítimas de nacionalidade alemã, apenas uma continua internada nos Cuidados Intensivos do Hospital Dr. Nélio Mendonça.

Foto
LUSA/HOMEM GOUVEIA

O Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM) informa, em comunicado, que o processo de transferência das vítimas de nacionalidade alemã, entre o Hospital Dr. Nélio Mendonça e o Aeroporto da Madeira, decorreu “como o previsto”.

“Este processo de transferência decorreu tal como estava previsto”, diz o SESARAM, adiantando que foram transferidas neste sábado as 12 vítimas e que uma já o havia sido na sexta-feira num avião hospital.

Das vítimas de nacionalidade alemã, por motivos clínicos, apenas uma se mantém hospitalizada no Hospital Dr. Nélio Mendonça, nos Cuidados Intensivos.

A responsabilidade desta transferência entre o Hospital e o Aeroporto da Madeira foi do SESARAM em articulação com o Serviço Regional de Protecção Civil, responsáveis pela disponibilização dos meios técnicos e humanos.

O SESARAM recorda que toda a operação foi articulada entre a equipa clínica do Hospital, Conselho de Administração e a equipa médica alemã.

O SESARAM informa ainda que as vítimas de nacionalidade portuguesa se mantêm internadas e estão estáveis.

Este organismo manifesta “especial agradecimento a todos os profissionais envolvidos neste incidente, sem excepção, nomeadamente profissionais de saúde, médicos e enfermeiros, psicólogos, psiquiatras, agentes de protecção civil, agentes de segurança, bombeiros, tradutores, guias, agentes, entre tantos outros, que de uma forma voluntária prestaram apoio às vítimas deste trágico acidente”.

O SESARAM agradece também todas as mensagens de apoio e de solidariedade que tem recebido nos últimos dias por parte dos cidadãos madeirenses, entidades regionais, nacionais e internacionais, nomeadamente todo o apoio recebido por parte do Governo Alemão.

Um acidente na quarta-feira com um autocarro de turismo no Caniço, em Santa Cruz, na ilha da Madeira, provocou 29 mortos e 27 feridos.