Sete ideias para sair esta semana

Da Maia a Aljezur, passando por Barcelos, Tondela, Lisboa ou Beja. Páscoa, festas, revolução e até música na corda bamba.

Funambolo
Foto
Traversée, espectáculo de funambulismo e música da trupe francesa Basinga C. STEWART

ALJEZUR
Páscoa nas alturas

Dia 21 de Abril
Junto à praia da Amoreira

No arame, junto à praia, o domingo de Páscoa é passado a olhar para cima. A 50 metros do solo, a artista Tatiana-Mosio Bongonga percorre 150 metros num cabo em tensão, esticado pelo peso de 40 pessoas da comunidade local. É Traversée, um espectáculo da Cie Basinga, trupe francesa especializada em funambulismo. A única rede é a música ao vivo de uma orquestra composta por músicos da companhia e da região. Integrado no programa Lavrar o Mar - As Artes no Alto da Serra e na Costa Vicentina, é descrito como “uma homenagem à cumplicidade, às relações e ao que, parecendo impossível, se torna possível pela força do colectivo e da partilha”. A companhia tem estado ali, em Aljezur, mas também em Monchique, a trabalhar com a população em oficinas de funambulismo, figurinos, música e outras artes. Porque, como se lê no convite, “a Páscoa é uma quadra que pede elevação. Colectiva.”
Horário: às 16h30.
Bilhetes a 5€; grátis para crianças até cinco anos

 

PÚBLICO -
Foto
Paulo Pimenta

MAIA
Crónicas de Abril em cena

Dias 24 e 25 de Abril
Fórum da Maia

No 45.º aniversário do 25 de Abril, o Teatro Art'Imagem recua no tempo para levar o público ao momento em que Portugal, e a cidade do Porto em particular, acordou para a Revolução dos Cravos. Apoiada na recolha de relatos, testemunhos, notícias, poemas, canções e outros registos, Os Anos Que Abalaram o (Nosso) Mundo! Crónicas e Cenas do 25 de Abril apresenta-se como uma peça que, “sem ignorar protagonistas e factos principais, acrescenta e realça outras narrativas de mulheres e homens anónimos que ajudaram a que um golpe militar deslizasse numa revolução que transfiguraria Portugal”. As palavras são de José Leitão, responsável por texto, dramaturgia e encenação. É a 110.ª criação da companhia portuense e o segundo momento da trilogia Identificação do Meu País, que abriu em 2017 com O Fascismo (Aqui) Nunca Existiu! e há-de terminar em 2021 com Ai, o Medo Que (Nós) Temos de Existir!. Depois da estreia na Maia, a peça segue em digressão.
Horário: às 21h30 (dia 24) e 16h (dia 25).
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Queima e Rebentamento do Judas de Tondela (fotografia de 2018) Márcio Ribafeita

TONDELA
Traidor em chamas

Dia 20 de Abril
Junto ao Pavilhão Municipal

Por altura da Páscoa, há um ritual que arde entre dois fogos, o religioso e o pagão, um pouco por todo o país: a queima da imagem de Judas Iscariotes para purificação das almas e das terras. Nalguns locais, como Palmela, Vila Nova de Cerveira, Vila do Conde, Viana do Castelo ou Montalegre, transforma-se num acontecimento de larga escala. Em Tondela, desde 1996 que essa tradição se eleva ao patamar de um grande espectáculo de teatro de rua, todos os anos com um imaginário diferente e sempre a envolver outras artes: música, dança, pirotecnia… Envolve também a comunidade local, que se entrega intensamente à preparação do momento nos dias anteriores. Mais de 200 participantes – entre construtores, artistas e figurantes – entram na Queima e Rebentamento do Judas, para levar a cabo perante milhares de espectadores a grandiosa cerimónia de execução do “símbolo de todos os males”.
Horário: às 23h.
Grátis

PÚBLICO -
Foto
Uma das bailarinas de Edgar Degas DR

 

SENHORA DA HORA
A dançar com Degas

De 11 de Abril a 30 de Maio
Centro Comercial NorteShopping

Bailarinas, bailarinas e mais bailarinas. Quase todas com a assinatura de Edgar Degas (1834-1917), pintor francês que esteve na génese do impressionismo e que fez da dança tema de eleição. Tomando como ponto de partida o livro Degas, Danse, Dessin, de Paul Valéry, a exposição Edgar Degas. No Mundo do Ballet mostra 26 gravuras da sua autoria, mas não só. Inclui também cinco fotografias da bailarina Carlota Rodrigues a mimetizar obras do artista, quatro pinturas de Paula Rego e sete trabalhos de Helena de Medeiros, sem esquecer uma programação complementar desenhada por excertos de bailados e workshops para crianças.
Horário: todos os dias, das 10h às 24h.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Ladysmith Black Mambazo DR

LISBOA
Zulu em Mundos

Dia 23 de Abril
Teatro da Trindade

Tem quase 60 anos de carreira, trabalhou com Paul Simon no álbum Graceland, conquistou vários Grammys, acompanhou Nelson Mandela em momentos-chave do seu percurso – como a cerimónia em que recebeu o Nobel da Paz, em 1993 – e foi proclamado embaixador cultural do país pelo líder sul-africano. Ladysmith Black Mambazo, grupo lendário da música coral zulu, vem a Lisboa nesta terça-feira. O concerto faz parte do ciclo Mundos, que liga o Teatro da Trindade ao Festival Músicas do Mundo de Sines, onde o grupo também vai estar, em Julho, depois de ter cancelado a participação na edição passada. Em Lisboa, ouve-se também, na abertura, a guitarra portuguesa de Marta Pereira da Costa.
Horário: às 21h.

 

PÚBLICO -
Foto
Ovibeja Daniel Rocha

BEJA
Montra rural

De 24 a 28 de Abril
Parque de Feiras e Exposições

Cinco dias para mostrar Todo o Alentejo deste mundo. A proposta vem da Ovibeja, a maior feira agrícola do país. Há muito que extravasou a missão de ser uma montra para alfaias, maquinaria e produtos agro-alimentares e agropecuários da região. É uma celebração do mundo rural que passa por arruadas, colóquios, concursos (entre eles, o do melhor azeite virgem extra), petiscos, garraiadas, espectáculos equestres, trabalho ao vivo de artistas e artesãos – alguns em encontros improváveis onde um ceramista, por exemplo, pode ser desafiado a trabalhar a lã –, workshops, conversas, contos, jogos, fantoches, ioga e ginástica para famílias, show cookings e oficinas à medida de todas as idades. A música não falta à chamada: além do cante, vão a palco António Zambujo, Fernando Daniel, Matias Damásio e Rui Veloso. Esta 36.ª edição tem ainda a particularidade de se focar no impacto das alterações climáticas na agricultura, através de seminários com especialistas, de uma exposição interactiva e de outras actividades temáticas.
Horário: quarta a sábado, das 11h às 24h; domingo, das 11h às 19h.
Programa completo aqui.
Bilhetes a 7€ (dia), 25€ (passe); grátis para crianças até 12 anos

 

PÚBLICO -
Foto
Festa das Cruzes Manuel Roberto

BARCELOS
Pelo sinal da santa cruz

De 25 Abril a 5 de Maio

Está aberta a época de romarias minhotas. A Festa das Cruzes está de volta a Barcelos com o seu desfile de arcos enfeitados pelas freguesias, os seus tapetes de pétalas, a sua batalha de flores e, ponto alto dos festejos, a sua Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz. Tudo em nome de uma lenda que remonta ao século XVI e à história de um sapateiro que terá visto um sinal sagrado em forma de cruz quando regressava da missa. A devoção religiosa vai de mão dada com folclore de rua, cortejos, rusgas minhotas, arruadas, fogo-de-artifício, exposições e comemorações (do 25 de Abril e do Dia Mundial da Dança, a 29). A música fica por conta de nomes como Agir, Tito Paris, Dulce Pontes, Daniel Pereira Cristo ou Rão Kyao no palco principal, a que se juntam, no arraial Bamos às Cruzes, Blaya, Luciana Abreu e a festa Cruzes Revenge 80's, 90's, 00's, entre outros.
Programa completo aqui.
Grátis

 

 

Mais ideias para sair? Por aqui

Guia do Lazer: espectáculos, festas, exposições e muito mais

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: Cinema
Uma expedição monstruosa

Um cavalheiro-explorador e uma monstruosa (mas adorável) criatura partem em busca de Shangri-La, um lugar paradisíaco junto aos Himalaias... O resto é comédia. Chega aos cinemas esta semana Mr. Link, filme de animação para a família inteira, escrito e realizado por Chris Butler.