São Francisco quer criar entrada paga para rua com overdose de turistas

Dita a “rua mais sinuosa dos EUA” ou até “do mundo”, Lombard Street e os seus ziguezagues atraem diariamente milhares de turistas que tornam o trânsito um inferno. Tem só 180 metros mas há quem espere 45 minutos para a descer de carro.

Foto
REUTERS/Robert Galbraith

E se uma rua ficar tão cheia de carros de turistas que percorrê-la seja um martírio para os habitantes? Que tal taxar a entrada e criar um sistema de reservas? Em Portugal há bairros de acesso condicionado, mas São Francisco, nos Estados Unidos, quer agora um sistema que implica pagar portagem para passar numa rua vítima da overdose de turistas.

A ideia está prestes a ser aplicada em Lombard Street, rua cénica que é um íman para os turistas percorrerem, particularmente de carro. Íngreme, dita a “rua mais sinuosa do mundo”, mesmo não o sendo, cenário de filmes e séries, permite aos visitantes um passeio peculiar em ziguezague, além das muito desejadas fotografias. Não em vão, surge em centenas de obras que têm São Francisco como cenário, de filmes clássicos como Vertigo de Hitchcock e Bullitt de Peter Yates às aventuras do carocha Herbie ou até em jogos vídeo e animações (recentemente em Divertida-Mente, da Disney).

A rua tem apenas 180 metros mas, ainda assim, posicionar-se de modo a poder descê-la de carro, pode demorar 45 minutos, como se refere numa reportagem da televisão local KGO. Anualmente, calcula-se que seja visitada como atracção turística por cerca de 2 milhões de visitantes. O resultado são longas filas de trânsito que se estendem por quarteirões.

O plano agora avançado para resolver o problema, resume o jornal local San Francisco Chronicle, passa por reservas online para os visitantes e um pagamento que poderia ser de 5 ou 10 dólares por veículo (conforme sejam dias úteis ou fim-de-semana). Os residentes ou os trabalhadores na zona não teriam de pagar antecipadamente.

PÚBLICO -
REUTERS/Robert Galbraith
PÚBLICO -
REUTERS/Robert Galbraith
PÚBLICO -
REUTERS/Robert Galbraith
PÚBLICO -
REUTERS/Robert Galbraith
Fotogaleria
REUTERS/Robert Galbraith

A rua, florida, é cercada por mansões do bairro Russian Hill, tem uma inclinação de 27 graus – e daí as curvas que a cortam, construídas para segurança do trânsito – e oferece vistas de postal para a cidade, baía e ponte. Embora tenha ganho o apodo de “mais sinuosa” dos EUA ou do mundo, é mais fama do que facto: mesmo em São Francisco, assinala o Turismo oficial da cidade, há outra mais sinuosa (a Vermont).

A cidade espera agora conseguir autorização estatal para poder aplicar o plano de contenção e controlo de visitas. A ser autorizado, o sistema poderá tornar-se efectivo em 2020.