Victor Ribeiro abandona presidência executiva do grupo Global Media

A saída de Victor Ribeiro surge no meio de um processo de reestruturação em curso que deverá incluir cortes no quadro de funcionários do grupo.

Foto
DR

Victor Ribeiro, o presidente da comissão executiva da Global Media desde 2014, apresentou esta terça-feira a sua demissão do cargo. Num comunicado enviado aos funcionários do grupo que integra o Jornal de Notícias, o Diário de Notícias e a TSF, o presidente do conselho de administração Daniel Proença de Carvalho confirma o pedido de demissão. “Vimos por este meio informar que o Dr. Victor Ribeiro apresentou a sua renúncia de presidente da comissão executiva da Global Media Group para ir abraçar um novo desafio profissional”.

A saída de Victor Ribeiro surge no meio de um processo de reestruturação em curso que deverá incluir cortes no quadro de funcionários do grupo. O jornal Eco escreve que em breve deverá ser anunciado mais um plano de rescisões amigáveis que já terá o apoio da banca. “O conselho de administração e os accionistas têm em curso a restruturação financeira do grupo, que visa fortalecer a sua estratégia e, nesse âmbito, muito em breve se procederá à recomposição do conselho de administração e da comissão executiva da Global Media Group”, sublinha Proença de Carvalho no comunicado.

No mesmo documento, manifesta ainda o “apreço pelo profissionalismo e desempenho do Dr. Victor Ribeiro que, em circunstâncias muito desafiantes, iniciou em 2014 a sua colaboração com o grupo”.

Victor Ribeiro manteve-se na presidência da comissão executiva já depois de, em Novembro do ano passado, Paulo Rego ter deixado de ser vice-presidente da comissão, ficando como administrador não-executivo. Paulo Rego entrou no grupo em Novembro de 2017, através do grupo JKJ de Macau que entrou com 30% do capital.

Também então se soube que os trabalhadores do grupo receberam um e-mail do departamento de recursos humanos a informá-los de que o subsídio de Natal não seria pago com o ordenado de Novembro, como habitual, mas durante a primeira quinzena de Dezembro, dando conta de problemas de tesouraria na empresa.