Cristas exige que Costa resolva problema dos combustíveis até amanhã de manhã

Primeiro-ministro vai ao Parlamento na quarta-feira às 10h para mais um debate quinzenal e agendou o tema da sustentabilidade da Segurança Social.

Assunção Cristas
Foto
daniel rocha

A presidente do CDS-PP desafiou nesta terça-feira à tarde o primeiro-ministro a resolver até amanhã de manhã, quarta-feira, o caos em que está o país devido à greve dos motoristas de combustíveis que já encerrou postos de combustível e afectou os aeroportos. O prazo coincide com o debate quinzenal que se realiza na Assembleia da República, para o qual António Costa já escolheu o tema da sustentabilidade da Segurança Social, mas que deverá ficar marcado pela questão dos combustíveis se até lá a greve não terminar~.

“Temos o país num caos neste momento” com uma grande afluência às bombas de gasolina, muitas delas já sem combustível, descreveu a líder centrista. “Perante esta situação, eu pergunto: Onde está o Governo?”.

De manhã, o CDS fez um requerimento pedindo que o ministro do Ambiente fosse à Comissão de Economia e Infra-estruturas dar explicações, mas acabou chumbado pelo PS. E o ministro, que até estava no Parlamento a ser ouvido noutra comissão, acabou por dizer nos corredores que “nada sabia de novo” sobre a questão dos combustíveis. “Não é possível termos tido no Parlamento a resposta que tivemos hoje do ministro do Ambiente, que foi basicamente encolher os ombros. Se ele não sabe, alguém tem de saber”, criticou Assunção Cristas.

“Esta é uma prova de mais um caso de incompetência por parte do Governo. O Governo não sabe governar, não é capaz de prevenir problemas como este e, de repente, toda a gente se surpreende como é que o caos se instala em tão poucas horas no nosso país, por todo o lado”, apontou Assunção Cristas em declarações aos jornalistas no Parlamento.

“Neste momento, importa desafiar o Governo, e desafiar directamente o primeiro-ministro a garantir a todos os portugueses que este caos vai terminar, que todos os serviços mínimos são cumpridos e que as pessoas podem ir com tranquilidade para as suas férias de Páscoa, que têm liberdade de circular”, disse a líder centrista. “Amanhã [quarta-feira] temos debate quinzenal, às 10h00. Eu espero que o Governo e o senhor primeiro-ministro possam resolver este assunto até lá”, desejou.

Sobre a requisição civil, a presidente do CDS vincou que o Executivo “deveria ter prevenido e evitado que se chegasse a esta situação” e insistiu que ela é a demonstração da “incompetência do Governo para gerir situações difíceis”.