Miguel Manso
Foto
Miguel Manso

E os dez destinos mais “amigáveis” para um vegetariano em Portugal são…

Um estudo da Associação Vegetariana Portuguesa contabilizou o número de estabelecimentos e de festivais com ofertas vegetarianas e vegan. Na lista de dez localidades há entradas previsíveis e outras mais supreendentes.

Lisboa é a cidade mais “veg(an)-friendly” de Portugal. Quem o diz é um estudo da Associação Vegetariana Portuguesa (AVP), a partir de dados fornecidos pelo guia HappyCow. O estudo teve em conta critérios como o número de restaurantes e festivais vegetarianos ou vegan, bem como as ofertas de opções vegetarianas por lojas, supermercados e outros restaurantes.

Para Nuno Alvim, presidente da AVP, a posição da capital no topo das localidades com maior número de opções vegetarianas não é surpreendente. “Os dados já falavam disso. Em 2018 já tínhamos feito um estudo do crescimento do mercado e tínhamos chegado à conclusão que era em Lisboa que se registava o maior crescimento, sobretudo da restauração”, conta Nuno ao P3.

Em Lisboa podem contar-se 27 restaurantes veganos e 34 restaurantes vegetarianos. A cidade recebe ainda três festivais com ênfase no vegetarianismo — VeggieWorld, Veganário Fest e Vegan Vibes. “Fará sentido já falar de Lisboa como um destino de predilecção para turistas que visitam a Europa pela oferta vegetariana e vegana que contempla, à parte de outras capitais como Berlim, Londres, Paris”, defende o presidente da AVP. Contudo, o mesmo sublinha que a cidade portuguesa ainda não atingiu o nível das restantes cidades europeias.

De acordo com o estudo português, o Porto é a segunda cidade mais “amigável” para os vegetarianos. Destacam-se os 80 restaurantes com opções vegetarianas, bem como os 12 estabelecimentos vegan e os 19 vegetarianos, onde qualquer um pode experimentar uma francesinha vegetariana. Seguido pelo Funchal em terceiro lugar, o top 10 ainda inclui, por ordem, Braga, Lagos, Ponta Delgada, Cascais, Matosinhos, Portimão e Paredes de Coura. O décimo lugar do top, entregue a Paredes de Coura, é, para Nuno, a “escolha mais inesperada”. A localidade “tem tido iniciativas muito interessantes”, como o Congresso Internacional Vegetariano, o que justifica a sua inclusão na lista.

No top 10 português constam, ao todo, 76 restaurantes vegetarianos e 48 restaurantes vegan. De acordo com um estudo promovido pela AVP em 2018, estes valores correspondem, respectivamente, a cerca de 70% e 77% do total de estabelecimentos vegetarianos e veganos nacionais. “É sempre mais inclusivo quando um restaurante contempla estas opções”, diz Nuno. “E há aqui um conjunto de pequenas localidades, como Coimbra ou Guimarães, que embora não estejam contempladas no nosso top já começam a introduzir estas opções porque sabem que existe procura. (...) Acreditamos que mesmo fora dos centros urbanos existirá aqui uma tendência de crescimento na oferta.”