Envio de enfermeiros para Moçambique causa mal-estar nos hospitais

Cruz Vermelha Portuguesa levou sete enfermeiros na missão de solidariedade. Direcção-geral da Saúde pediu aos centros hospitalares para pagar ordenados e ajudas de custo.

Foto
Presidente da Cruz Vermelha, Francisco George, não entende a contestação dos hospitais LUSA/MIGUEL A. LOPES

O envio para Moçambique de enfermeiros do Serviço Nacional de Saúde (SNS), na missão de solidariedade da Cruz Vermelha Portuguesa, presidida pelo ex-director geral da Saúde, Francisco George, está a causar mal-estar junto das administrações dos Centros Hospitalares de Lisboa.