Bebé Julen morreu quando caiu no poço

Os resultados da autópsia foram revelados nesta segunda-feira.

,Morte de Julen Roselló
Foto
O acidente aconteceu a 13 de Janeiro EPA/ALVARO CABRERA

Julen Jiménez, a criança de dois anos que caiu num poço em Totalán, Espanha, no dia 13 de Janeiro, morreu durante a queda. O resultado da autópsia foi revelado nesta segunda-feira e diz que a criança teve um “traumatismo cranioencefálico” e morreu “poucos minutos após a queda”.

Julen caiu num poço com mais de cem metros de profundidade e apenas 25 centímetros de largura. O acidente aconteceu enquanto brincava num terreno propriedade da família, em Totalán, a 22 quilómetros de Málaga. O adulto que estava com ele viu a criança cair dentro do estreito buraco. No local, os familiares ainda o terão ouvido chorar durante os primeiros segundos. Depois disso, ficou em silêncio.

PÚBLICO -
Foto
A largura do buraco onde Julen caiu Bombeiros de Málaga

Uma das hipóteses afastadas pelos resultados da autópsia é a de que teria morrido com o golpe de uma picareta durante os trabalhos de resgate, como estava a ser argumentado pelos advogados de defesa do dono do terreno onde estava o buraco desprotegido. “Não se observaram fracturas no parte superior do crânio”, concluíram os médicos legistas. “Além disso, a picareta começou a funcionar quase quatro horas depois da morte” da criança, lê-se no documento da autópsia a qual o El País teve acesso.

A extrema dureza do terreno e fortes rajadas de vento atrasaram o resgate do corpo, operação que se prolongou durante 12 dias. No resgate estiveram envolvidas mais de 300 operacionais.